Fecha
Educação

UFMA concede grau a formandos de medicina por meio de videconferência

Pela primeira vez na história da Universidade Federal do Maranhão, foi realizada, nesta sexta-feira, 3, a outorga de grau por meio de videoconferência. A solenidade virtual reuniu 65 estudantes de Medicina dos câmpus de Imperatriz (22), Pinheiro (33) e São Luís (10), que receberam o grau referente ao primeiro semestre de 2020.

A cerimônia atende ao que determina a Medida Provisória Nº 934, de 1º de abril de 2020, publicada no Diário Oficial da União, que estabelece normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020.

Com base na MP, a Universidade Federal do Maranhão publicou a Resolução nº 1979 – Consepe, que autoriza, excepcionalmente, a antecipação da Colação de Grau de discentes que estejam no último período dos cursos de Medicina, Farmácia e Enfermagem, no âmbito da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em virtude da situação decorrente do Coronavírus (SARS-COV-2).

Segundo a resolução, caberá a cada coordenação de curso providenciar a lista de discentes aptos para antecipação de que trata essa Resolução a ser encaminhada, por meio de processo, ao Gabinete da Reitoria para homologação com a respectiva documentação comprobatória da situação acadêmica.

O reitor Natalino Salgado conduziu a solenidade, por meio da videoconferência, agradeceu a presença dos estudantes, dos familiares, dos coordenadores do curso nos câmpus e da pró-reitora de ensino, Isabel Ibarra.

“Diante das normas da Universidade, o momento é totalmente atípico. Este momento, que hoje culmina com a colação de grau, se dá em função da necessidade de nós termos profissionais que se colocarão à disposição da assistência médica do país coordenada pelos gestores da saúde pública, para que enfrentemos uma diversidade mundial do coronavírus. A maioria dos estados tem decretado calamidade de saúde pública, e há uma ampla mobilização, visto que estamos no início do pico dessa doença no Maranhão e sabemos que o desfecho deve ser muito desfavorável para a nossa população”, afirmou o reitor, sentindo-se orgulhoso pelo momento e com a sensação de dever cumprido ao entregar profissionais que fortalecerão o sistema de assistência hospitalar do estado.

Tags : UFMA