Fecha
AGENDA NM

“Queen Experience In Concert” agita público de São Luís neste sábado

O vocalista André Abreu reencarna Freddie Mercury numa apresentação inédita em São Luís (Foto divulgação: Ricardo Cardoso)

 

O momento não poderia ser mais propício: com o longa “Bohemian Rhapsody” nas telas dos cinemas, mostrando a trajetória de Freddie Mercury (1946-1991), líder da banda britânica, eis que chega por aqui o “Queen Experience In Concert”.

A apresentação será neste sábado, 8, às 22h, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, com um show que mistura cover, tributo, mistura de rock’n roll e erudito, e identidade pessoal, prometendo fazer a cabeça dos fãs maranhenses.

A produção é da Route Eventos e os ingressos estão a venda na Bilheteria Digital (site, Rio Anil Shopping, Rio Poty Hotel e Shopping da Ilha). Mais informações pelo fone (98) 988930782.

Uma voz que impressiona

Uma boa ocasião para reviver os clássicos do grupo formado pelo vocalista Freddie Mercury, o guitarrista Brian May, o baixista John Deacon e o baterista Roger Taylor, na versão de uma orquestra formada por mais de 30 integrantes – regida pelo maestro Eduardo Pereira.

Pois é. Aqueles que tiveram a oportunidade de conferir o “Queen” ao vivo, poderão reviver a sensação; aos mais jovens, a experiência de ver pela primeira vez os sucessos do Queen na voz potente do vocalista André Abreu que oferece um poder gestual que impressiona, personificando com competência uma lenda como Freddie Mercury.

Além da participação especial da banda Magic Queen que, após anos de estudos, pesquisas e laboratório, buscando a excelência em cada detalhe artístico e musical do Queen, é capaz de deixar os fãs com um sorriso de orelha a orelha no rosto.

Só os clássicos no repertório

O show conta com 1h30 de duração, apresenta  um repertório com canções que marcaram as décadas de 70 e 80, como Love of my Life, We Are The Champions, Save Me, We Will Rock You, Radio Gaga, Crazy Little Thing Called Love, Don’t Stop Me Now, Somebody to Love e Another One Bites the Dust.

A cereja do bolo, claro, fica com o hino Bohemian Rhapsody, que mistura rock e ópera de quase 6 minutos, uma ousadia extrema e arriscada para a época (1975).

Tags : Rock In Rio 2017