Fecha
SAÚDE

Fonoaudióloga fala da importância do exame de videoendoscopia da deglutição

Fonoaudióloga Camila Viana: “exame permite a investigação detalhada dos distúrbios da deglutição e engasgos”. (foto divulgação)

 

O Instituto de Cabeça e Pescoço, com instalações no Edifício Business Center, no Renascença II, está ampliando a oferta de exames por imagem. Recentemente, passou a oferecer a videoendoscopia da deglutição.

“O exame é um procedimento endoscópico realizado em nosso consultório com o auxílio de um fonoaudiólogo, que permite a investigação detalhada dos distúrbios da deglutição, que geralmente se manifesta através da tosse e/ou engasgos”, explica a fonoaudióloga Camila Viana, acrescentando que a videoendoscopia da deglutição fornece informações importantes para definir a conduta nesses pacientes e consiste na avaliação funcional da deglutição por nasofibroscopia.

Camila Viana chama a atenção para os frequentes casos de tosse e engasgo no ato da deglutição e ressalta que muitas pessoas preferem se adaptar de alguma maneira, mas não buscam um tratamento clínico.

“É importante ficar atento aos casos de tosses frequentes, principalmente crianças, idosos e pessoas que já fizeram algum tipo de cirurgia de cabeça e pescoço. Não se deve deixar de procurar um profissional de saúde para saber qual a causa dos sintomas relacionados a deglutição, como a tosse por exemplo. Muitos deixam para depois e, em alguns casos, um problema aparentemente insignificante pode virar uma pneumonia”, alerta.

O Instituto de Cabeça e Pescoço (IPCC) reúne médicos, enfermeiros e fonoaudiólogos. Os agendamentos de exames e consultas podem ser feitos pelos seguintes contatos: (98) 987056161 ou 3303-5919.

Fique sabendo:

O que é o exame de videoendoscopia da deglutição? É um procedimento endoscópico realizado com o auxílio de uma fonoaudióloga, que permite a investigação detalhada dos distúrbios da deglutição e engasgos.

Como é realizado? Após a passagem de uma fibra óptica flexível pelo nariz, são oferecidos ao paciente alimentos de diferentes consistências (líquida, pastosa e sólida). O processo de deglutição é filmado e detalhadamente analisado.

O exame não é doloroso, mas pode gerar um certo incômodo. Na maioria das vezes, é realizado sem a necessidade de anestesia local em forma de spray. Tem duração de cerca de 30 minutos.

O aparelho nasofibrofaringolaringoscópio é introduzido pela fossa Nasal. Na primeira etapa do exame, realiza-se uma avaliação da rinofaringe, visão panorâmica faringolaríngea e visão laríngea. Na segunda etapa do exame observa-se as capacidades e limitações relacionadas à deglutição, ofertando-se amostras alimentares de acordo com a idade, nas consistências líquida, líquida espessada, pastosa e sólida, preparadas com espessante alimentar de amido modificado, coradas com azul de anilina (corante comestível). Avaliam-se as questões referentes aos principais eventos da fase faringea da deglutição.

Tags : Camila Viana