Fecha
Educação

De volta as aulas, Dom Bosco adota plataformas tecnológicas associada a mentoria e suporte aos alunos

Alunos de todas as séries do Dom Bosco já retomara a rotina de estudos on line. (foto divulgação)

 

O futuro ainda parece incerto em meio ao cenário local de agravamento da pandemia do Covid19 no Maranhão, mas uma coisa todos os educadores são unânimes em afirmar: a educação não pode parar e é através dela que as pessoas poderão fazer a diferença no mundo.

Com a tecnologia como aliada o Colégio Dom Bosco acaba de retomar as aulas online após um mês de férias antecipadas. Agora os alunos de todas as séries recomeçaram os estudos, e já bem melhor adaptados a essa nova rotina de isolamento social e aulas remotas imposta pela pandemia.

A diretora pedagógica do Dom Bosco Raíssa Murad enfatiza que o desenvolvimento de crianças e jovens é contínuo, e todos podem aprender grandes lições, mesmo em uma situação tão adversa como essa:

“Cientificamente, sabemos que o cérebro das crianças é mais “plástico”, ou seja, todos os estímulos que dermos a elas nessa fase serão aprendidos de forma mais profunda e perene. Não temos a opção de “dar pausa” ao processo educacional. Por isso, nós, educadores, não podemos parar. Nesse momento as práticas pedagógicas não acontecem da mesma forma de antes. O que não quer dizer que seja melhor ou pior, apenas que têm que acontecer de forma diferente. É nas grandes dificuldades que surgem as grandes ideias e soluções. E no Dom Bosco nós já estávamos caminhando no sentido de re-significar o papel da escola bem antes dessa pandemia. Prestes a fazer 60 anos, fizemos uma reflexão sobre qual o nosso papel como instituição de ensino hoje”, disse ela.

Raíssa completa: “Nós havíamos percebido a necessidade de desenvolver em nossos alunos não apenas competências cognitivas, como também competências socioemocionais – que nesse momento estão sendo fundamentais: Visão Holística e Sistêmica; Cooperação e Trabalho em Times; Criatividade e Inovação; Foco no Resultado; Adaptabilidade e Resiliência; Bem-estar físico e mental; Sustentabilidade, Responsabilidade e Empatia. As metodologias ativas que adotamos (como sala de aula invertida e aprendizagem em pares) são importantes para a atual realidade educacional, pois colocam o aluno como agente ativo no processo de ensino-aprendizagem, potencializando sua autonomia. Essa “nova escola” na verdade já havia sido adotada no Dom Bosco bem antes da crise, e agora tudo isso faz ainda mais sentidorevela.

O gestor educacional Igor Melo e a diretora pedagógica do Colégio Dom Bosco Raíssa Murad.

 

Antes de retomar as aulas todo o corpo docente, mentoras, assistentes e equipe de gestão da escola participaram da tradicional “Semana Pedagógica DB”, evento que acontece anualmente, e que agora foi virtual mas igualmente relevante. Além de dar as boas-vindas aos professores e à equipe pedagógica, o encontro teve como objetivo central a formação e desenvolvimento de todos nas novas ferramentas e plataformas para ensino remoto, além de dar um suporte no que tange à saúde mental da equipe:

“A programação contou com a participação de Lourdes Atié, renomada socióloga e educadora, que falou sobre a importância da escola e do professor nesse momento de pandemia e no pós pandemia, além de temas como saúde mental da equipe e integração da escola, família e aluno no processo de ensino remoto. Após a conversa com os professores, os mesmos foram divididos por segmento e tiveram treinamentos sobre a plataforma Zoom e suas funcionalidades. No dia seguinte a equipe, também dividida em grupos, focou no planejamento e adequação dos planos de aula para o novo modelo educacional” revela Igor Melo, gestor educacional do Dom Bosco.

Os docentes do Dom Bosco estão sendo reciclados constantemente nas mais modernas metodologias e tecnologias de ensino on line.