Fecha
TURISMO E CULTURA

CEPRAMA retoma gradualmente as atividades de atendimento ao público a partir de hoje

O Ceprama é referência no apoio e escoamento da produção do artesanato maranhense (foto divulgação)

 

Conforme último decreto editado pelo Governo do Estado, que estabelece regras para retomada do comércio, o Centro de Comercialização de Produtos Artesanais do Maranhão (CEPRAMA), por meio da Secretaria de Estado do turismo (Setur), estabeleceu os protocolos mínimos para garantir a retomada das atividades presenciais administrativas e de comercialização de produtos artesanais, a partir desta quarta-feira, 1º de julho.

Como forma de garantir e atender as medidas necessárias para a prevenção do contágio pelo coronavírus, deverão ser respeitados todos os cuidados e exigências das normas de Saúde Pública por artesãos e funcionários, tais como: o uso de máscara e álcool em gel e medição da temperatura corporal.

O secretário Estadual de Turismo, Catulé Júnior, reiterou a importância da conscientização coletiva como medidas de prevenção a Covid-19.

O secretário de Estado do Turismo, Catulé Junior

“Estamos adotando medidas sanitárias rígidas visando nos proteger do contágio da Covid-19. Vamos seguir monitorando e adotando medidas de acordo com as recomendações do decreto do governo do estado. Todos os servidores continuam prestando atendimento e organizando ações de forma presencial e remota”, explicou o secretário.

No decorrer do mês de julho, um novo protocolo de prevenção será adotado para um retorno gradual e seguro das atividades presenciais.

O diretor do Ceprama, Domingos Júnior, solidarizou-se com artesãos e funcionários pelas dificuldades enfrentadas durante o período de isolamento social, e se disse otimista na retomada das atividades.

“A diretoria do Ceprama ressalta o desejo e a intenção de que tudo se normalize, que as vendas e produções voltem a crescente demanda. Nossa retomada será gradual para que a saúde de todos seja preservada”,  frisou o Domingos Júnior.

O Ceprama e os artesãos

Conhecido como a vitrine do artesanato maranhense, o Ceprama funciona em um casarão de aproximadamente 3 mil m², nas antigas instalações da Companhia de Fiação e Tecelagem de Cânhamo. O local serve ainda de palco para apresentações artísticas e eventos, além de atrair turistas de várias partes do mundo durante o ano inteiro, em busca da riqueza e diversidade das peças encontradas no local. No centro é possível encontrar produtos de todas as regiões do Estado, as peças dos 38 artesãos representam diversas tipologias como a renda de bilro.

Entre as matérias-primas expostas estão artigos como cerâmica, azulejos, madeira, algodão, couro, madeira, argila, reciclados, sementes e até fibras de plantas, abrangendo todo o artesanato que a criatividade nordestina pode realizar. A mais comum é a palha do buriti, de onde se extrai uma fibra versátil e resistente que dá origem a dezenas de peças comercializadas no centro de artesanato.

“O Ceprama tem como iniciativa fomentar e incentivar a relação direta entre o artesão e seu público consumidor. E dessa forma, ser importante instrumento de divulgação, fortalecendo a cadeia produtiva do artesanato do Estado”, explica o diretor do Ceprama.

O Centro de Artesanato tornou-se referência no apoio e escoamento da produção de artesanato de artesãos de dezenas de municípios do estado. Além de abrigar também o único ponto de apoio do Programa de Artesanato Brasileiro no estado, onde é possível solicitar a Carteira Nacional do Artesão. O Ceprama abriga a superintendência de artesanato do Maranhão que também auxilia as políticas do Programa do Artesanato Brasileiro – PAB. O objetivo é promover o desenvolvimento integrado do setor artesanal e valorizar o artesão, elevando seu nível cultural, profissional, social e econômico.

A Carteira Nacional do Artesão é um importante instrumento que permite o acesso dos trabalhadores artesãos a cursos de capacitação, feiras e eventos apoiados pelo PAB. A carteira é gratuita e emitida após o registro no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB).

Para confirmação do registro, o artesão passará por uma prova de habilidades técnicas, sob responsabilidade da superintendência ligada a Setur. O artesão interessado em saber mais informações pode se dirigir ao Ceprama, localizado na Rua de São Pantaleão, n° 1332, Madre Deus, Centro, ao lado do Hospital Geral. (Fonte Setur-MA)

Tags : capa