Fecha

solidariedade

solidariedade

Desafio 10×10: Wanessa Camargo, Karol Conka e Sabrina Parlatore também se engajam no combate à fome no Brasil

Uma gincana virtual está movimentando a internet com o objetivo de engajar 10 milhões de jovens na arrecadação de fundos necessários para alimentar 10 milhões de famílias, que estão sofrendo mais pesadamente as consequências da crise econômica causada pela pandemia do Covid-19. O Desafio 10×10, idealizado pelo urbanista e premiado especialista em jogos cooperativos transformadores Edgard Gouveia Júnior é apoiado por ONGs, artistas, influenciadores, líderes religiosos e da iniciativa privada.

Nos últimos dias, Bruno Playhard, Gelli Clash, Regina Casé, Cláudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Sérgio Marone, Letrux, Sandra de Sá, Kondzilla e Francisco, El Hombre movimentaram suas redes convidando a sociedade a participar da brincadeira, que ganha força daqui para frente com o engajamento de Karol Conka, Wanessa Camargo, Sabrina Parlatore, Mouhamed Harfouch, Clube do Balanço, Edgar e Orquestra Brasileira de Música Jamaicana (OBMJ), Kdu dos Anjos, Giovanna Grigio e Magá Moura, dentre outros. Todos eles estão comprometidos com a missão de trazer mais pessoas envolvidas na arrecadação histórica proposta pelo Desafio 10×10 .

Até dia 22 de julho, o Desafio 10×10 vai movimentar a internet brasileira em uma grande gincana virtual tendo a juventude como protagonista. “A coopetição, mistura de cooperação e competição, usa o que os brasileiros têm de melhor, ou seja, sua criatividade e capacidade de entrega em favor do próximo”. É a nação inteira mostrando que brasileiro cuida de brasileiro e de todos que precisam”, diz Edgard Gouveia Júnior.

Mais sobre o Desafio 10×10

Os recursos arrecadados pela gincana do Desafio 10×10 serão convertidos integralmente em cestas básicas digitais que serão distribuídas durante três meses para as famílias cadastradas pela iniciativa. As cestas possibilitarão a compra de produtos alimentícios e de limpeza e funcionarão, ainda, como instrumento de fortalecimento do comércio local nas comunidades. Os fundos serão geridos pela Doare, plataforma especializada em arrecadação de doações online, e distribuídos às famílias beneficiadas pelas ONGs CUFA (Central Única das Favelas), ChildFund e Gerando Falcões.

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (WFP), maior agência humanitária do mundo, por meio do Centro de Excelência contra a Fome Brasil, atuará na coordenação de mobilização de atores, e na coordenação de ações de logística de organizações parceiras, dentre outras ações. Juntas as quatro instituições membros do conselho de governança da campanha têm presença nacional direta, ou por meio de parceiros, chegando até a comunidades de baixa renda, incluindo quilombolas, indígenas e ribeirinhos.

O Desafio 10×10 surge para enfrentar a realidade da fome e da desigualdade, vivida por milhões de famílias e piorada pela eclosão do novo coronavírus. “Os mais vulneráveis serão afetados de maneira devastadora, com os efeitos da desigualdade sendo intensificados e potencialmente gerando uma grave crise social”, diz Edgard. “O sociólogo Betinho já dizia que que tem fome, tem pressa. É este sentido de urgência que nos fez criar e lançar o Desafio 10×10” .

Leia mais
solidariedade

Gincana mobiliza 10 milhões de jovens no país para promover a solidariedade

Regina Casé, Sérgio Marone, Cláudia Raia e Kondzilla são algumas das celebridades que estão engajadas na arrecadação histórica proposta pelo Desafio 10×10 (fotos divulgação)

 

Uma gincana nacional vai engajar 10 milhões de jovens na arrecadação de fundos necessários para alimentar 10 milhões de famílias, que estão sofrendo mais pesadamente as consequências da crise econômica causada pela pandemia do Covid-19. Este é o principal objetivo do Desafio 10×10, idealizado pelo urbanista e premiado especialista em jogos cooperativos transformadores Edgard Gouveia Júnior e apoiado por ONGs, artistas, influenciadores e líderes religiosos e da iniciativa privada.

Até dia 19 de julho, o Desafio 10×10 vai transformar a internet brasileira em uma grande gincana virtual tendo a juventude como protagonista. “Artistas, esportistas e outras celebridades participarão da gincana mobilizando suas respectivas bases de fãs na gincana de arrecadação. Será uma grande movimentação em favor do Brasil, usando o que os brasileiros têm de melhor, ou seja, sua criatividade e capacidade de entrega em favor do próximo”, diz Edgard Gouveia.

“Vamos engajar a sociedade em uma coopetição, que é uma mistura de cooperação e competição, entre as diferentes comunidades virtuais de fãs e torcedores das personalidades envolvidas, mas também vamos trazer funcionários, suas famílias e amigos das empresas e organizações que estão aderindo ao Desafio, além da população em geral. É a nação inteira mostrando que brasileiro cuida de brasileiro”, completa.

Os recursos arrecadados pela gincana do Desafio 10×10 serão convertidos integralmente em cestas básicas digitais que serão distribuídas durante três meses para as famílias cadastradas pela iniciativa. As cestas possibilitarão a compra de produtos alimentícios e de limpeza e funcionarão, ainda, como instrumento de fortalecimento do comércio local nas comunidades. Os fundos serão geridos pela Doare, plataforma especializada em arrecadação de doações online, e distribuídos às famílias beneficiadas pelas ONGs CUFA (Central Única das Favelas), ChildFund e Gerando Falcões.

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (WFP), maior agência humanitária do mundo, por meio do Centro de Excelência contra a Fome Brasil, atuará na coordenação de mobilização de atores, e na coordenação de ações de logística de organizações parceiras, dentre outras ações. Juntas as quatro instituições membros do conselho de governança da campanha têm presença nacional direta, ou por meio de parceiros, chegando até a comunidades de baixa renda, incluindo quilombolas, indígenas e ribeirinhos.

A empresária Lou Marques (COC São Luís) é a embaixadora do Desafio 10×10 no Maranhão

O Desafio 10×10 surge para enfrentar a realidade da fome e da desigualdade, vivida por milhões de famílias e piorada pela eclosão do novo coronavírus. “A pandemia vai intensificar uma situação de empobrecimento que já vinha sendo observada. Os mais vulneráveis serão afetados de maneira devastadora, com os efeitos da desigualdade sendo intensificados e potencialmente gerando uma grave crise social”, diz Edgard. “O sociólogo Betinho já dizia que que tem fome, tem pressa. É este sentido de urgência que nos fez criar e lançar o Desafio 10×10”.

A gincana ganhou força nos últimos dias com o engajamento dos principais gamers do Brasil como Bruno Playhard, Gelli Clash, Camilota XP, Sheriin, dentre outros, em suas redes sociais. Regina Casé, Cláudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Sérgio Marone, Letrux, Sandra de Sá, Kondzilla e Francisco El Hombre são alguns dos nomes que recebem o bastão da brincadeira, na próxima semana, com a missão de trazer mais pessoas engajadas na arrecadação histórica proposta pelo Desafio 10×10 .

Como funciona

O Desafio 10×10 mobiliza a sociedade por meio da Onda Jovem, o engajamento da Geração Z, formada por jovens nascidos entre 1995 e 2000 e que, no Brasil, chegam a 30 milhões. Um exemplo recente, e bem conhecido do poder de influência desta geração, é a mobilização contra as mudanças climáticas promovida pela adolescente Greta Thunberg.

A partir do Desafio 10×10, a Onda Jovem vai se mobilizar para arrecadar fundos e desafiar mais pessoas para entrarem na coopetição contra a fome e a desigualdade, por meio das redes sociais e outros meios virtuais.

A base da gincana será a plataforma http://desafio10x10.com.br/. É nela que os apoiadores desafiam suas bases de fãs, amigos e parentes, a partir das paixões que movem todos os brasileiros, como a música, esportes e games. O resultado da arrecadação será exibido em tempo real na plataforma, aumentando o sentimento de coopetição.

Quem participa

O Desafio 10×10 é apartidário. A mobilização e participação voluntárias de articuladores e instituições são fundamentais para o sucesso deste jogo.

Leia mais
solidariedade

Thaynara OG participa de live de Gustavo Mioto e pede doações para o Hospital do Câncer aldenora Bello 

Thaynara OG com o namorado, Gustavo Mioto, que apresentou uma live ontem para arrecadar recursos para o Hospital Aldenora Belo.  (fotos divulgação)

 

A digital influencer maranhense Thaynara OG participou nesta sexta-feira, 19, da live solidária do cantor Gustavo Mioto “São João do Mioto”, ao lado de mais três influenciadores onde, cada um pode agraciar uma instituição filantrópica de sua cidade. Durante a live Thaynara pediu doações para o Hospital do Câncer Aldenora Bello que necessita urgentemente de recursos para a ampliação do setor de radiologia para atender pacientes em tratamento.

“Hoje a fila de espera está em quase um ano e cerca de mil pacientes estão aguardando sua vez para o atendimento. Com mais recurso o Aldenora poderá colocar mais dois aparelhos para funcionar, acelerando assim, o tratamento para quem tanto precisa, afinal, câncer não espera”, disse Gustavo Mioto. Há exato um ano, o cantor Gustavo Mioto se apresentava na terceira edição do São João da Thay  e pode conhecer de perto a cultura do Estado. “Fiquei muito encantado com a riqueza cultural do Estado, quero participar sempre desse evento”, acrescenta.

Para o Hospital do Câncer Aldenora Bello essa ajuda vem em boa hora visto que, com o Covid, as arrecadações caíram muito e a urgência em colocar os dois aparelhos pra funcionar é grande: “Atualmente temos uma fila de espera com quase mil pacientes para o iniciar o tratamento da radioterapia e a previsão de iniciar o atendimento do último lugar da fila é de 12 meses, ou seja, um ano. É muito tempo para quem tem pressa.  O Hospital Possui dois aparelhos que funcionam em sua capacidade máxima (conforme protocolo de segurança). Com o funcionamento de mais dois, o Hospital do Câncer Aldenora Bello vai dobrar a capacidade de atendimento agilizando, assim, o tratamento dos pacientes e se tornar um dos maiores centros de radioterapia do Norte Nordeste. Atualmente é o único em São Luís que atende SUS  e o único Centro de Alta Complexidade em Oncologia (CACON) no Estado do Maranhão”, disse um dos diretores do Hospital do Câncer Aldenora Bello, Antonio Dino Tavares.

Leia mais
solidariedade

Ambev e Bimbo Brasil vão produzir e doar 540 mil fatias de pão feitas com malte de cevada para comunidades vulneráveis

Os pães vão beneficiar cerca de 680 entidades do Mesa Brasil SESC e CUFA (Central Única das Favelas) (Foto/Divulgação)

 

A Ambev e Bimbo Brasil, empresa líder em panificados, anunciam que estão produzindo 540 mil fatias de pão para doar a comunidades vulneráveis das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Gravataí-RS, locais onde as duas empresas têm fábricas. A quantidade será suficiente para beneficiar 680 entidades, além da CUFA (Central Única das Favelas). A matéria-prima para produção dos pães serão os maltes da cevada utilizados no processo produtivo da Ambev.

A iniciativa irá utilizar os maltes da cevada fornecido pela Ambev como um dos ingredientes para produzir as 540 mil fatias de pão de cereais que serão doados para famílias das comunidades. O objetivo da parceria é ajudar as pessoas que estão passando dificuldades por conta do isolamento social e diminuir os efeitos econômicos da COVID-19. “Nós acreditamos que faz parte nossa responsabilidade olhar para o nosso negócio e pensar como podemos ajudar a sociedade nesse momento crítico que estamos vivendo”, comenta Carla Crippa, VP de Relações com a Sociedade da Ambev.

“Acreditamos que unindo os esforços das empresas podemos levar muitos benefícios para a população e ajudar no combate à esta pandemia. Nosso foco como empresa mundial de alimentos é investir em iniciativas que façam a diferença na vida de quem mais precisa neste momento”, finaliza Alfonso Argudín Álvarez, diretor geral da Bimbo Brasil. A doação será feita a partir do dia 22 de junho por meio do banco de alimentos Mesa Brasil SESC para as cidades de São Paulo, Brasília e Gravataí-RS e da CUFA, na cidade do Rio de Janeiro.

Leia mais
solidariedade

UFMA promove a confecção de dez mil máscaras por costureiras do Itaqui-Bacanga

“Este é um momento que a extensão universitária precisa mostrar a que veio”, diz a pró-reitora de Extensão e Cultura, Zefinha Bentivi. (foto arquivo)

 

Em tempos de pandemia da Covid-19, a solidariedade é um dos pilares para a renovação da esperança na sociedade e para o reforço no controle da disseminação do coronavírus. Tendo isso em vista, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) da UFMA promove um projeto com expectativa de produção de dez mil máscaras em um mês, a serem distribuídas gratuitamente a comunidades do Itaqui-Bacanga, graças a uma parceria que envolve a participação de dez costureiras do Sá Viana, Vila Verde e Conjunto Bacelar, bairros do entorno da Universidade.

O projeto, chamado de Máscaras pela Vida, é uma iniciativa da Proec e é coordenado pelo professor do curso de Turismo Saulo Santos, contando também com a parceria de vários setores da instituição, como Diretoria Interdisciplinar de Tecnologias na Educação (Dinte); Superintendência de Tecnologia da Informação (STI); Superintendência de Comunicação e Eventos; Diretoria de Empreendedorismo da Pró-Reitoria da Agência de Inovação, Empreendedorismo, Pesquisa, Pós-Graduação e Internacionalização (Ageufma), além da participação voluntária de docentes, técnico-administrativos e discentes da UFMA, de instituições públicas, privadas e do terceiro setor.

A confecção das máscaras começará ainda esta semana, em associações dos bairros das costureiras. O projeto tem duração de 90 dias, prazo que pode ser postergado de acordo com a necessidade e com a situação da pandemia. Os recursos iniciais serão financiados pela Universidade, por meio da Proec, o que inclui a compra de materiais e pagamento às costureiras.

Cuidados especiais

A UFMA também está contribuindo com a avaliação e organização dos espaços, respeitando as normas de higiene e de distanciamento entre uma trabalhadora e outra. A instituição também fornecerá aos locais álcool glicerinado produzido em laboratório por professores, técnicos e alunos da Universidade.

O projeto Máscaras pela Vida também está buscando parcerias com a iniciativa privada para auxiliar com a compra de materiais e com a manutenção do trabalho remunerado para as costureiras, tão importante para elas e para suas famílias no atual cenário de retração da economia. A distribuição das máscaras será feita pelas empresas participantes, caso tenham suporte logístico, mas já há uma parceria firmada com a Polícia Militar para que oficiais possam organizar e realizar o repasse dos itens, de modo a evitar aglomerações.

A segunda etapa do projeto abrange um curso presencial e virtual no Centro Pedagógico Paulo Freire e por meio de vídeos, respectivamente, a fim de capacitar ainda mais pessoas da comunidade para a produção de máscaras. A proposta ainda inclui a criação de uma plataforma e-commerce para auxiliar as trabalhadoras na venda de máscaras posteriormente, cuja viabilidade está em análise. A capacitação abarca a produção e compartilhamento de vídeos educacionais para confecção dos artefatos, a produção de um e-book instrucional e a produção de folders educativos.

Leia mais
solidariedade

Após live de sucesso, Armazém da Estrela faz doação de cestas básicas em comunidade

Os sócios do Armazém da Estrela, Fred Brandt e Daniel Lago, realizaram a entrega das 2 toneladas de alimentos arrecadadas para a União dos Moradores da Vila Janaína, na última segunda, dia 20. A arrecadação foi adquirida através do show beneficente realizado pelo Armazém da Estrela e transmitido pelo canal de YouTube da casa de eventos.

Participaram de forma voluntária da live solidária os grupos Feijoada Completa, Argumento, Boi de Nina Rodrigues e Nivaldo Santos, sexta-feira, dia 10, às 21h. Entre as empresas que apoiaram estão a Donna Cervejaria, Xerife’s burger e o Restaurante Cheiro Verde.

Os resultados também foram positivos nos acessos da live, com 12.567 visualizações (até o momento), 993 acessos simultâneos, 1.632 horas assistidas, 667 menções no instagram.

Leia mais