Fecha

Meio ambiente

Meio ambiente

Projeto GrafitArte da BRK dá destaque ao Maranhão em premiação nacional

O trabalho dos alunos em murais no projeto “GrafitArte com a Comunidade” da BRK Ambiental no Maranhão, deu a empresa o primeiro lugar na categoria Institucional no prêmio nacional BRK Transforma (fotos divulgação)

 

Criado pela área social da BRK Ambiental no Maranhão, o projeto GrafitArte com a Comunidade é direcionado para as áreas dos ativos da concessionária e regiões de atuação com alto índice de criminalidade, onde é comum a prática de pichações e vandalismo aos espaços públicos e privados, realizados por integrantes de gangues e/ou facções criminosas para marcar território ou simplesmente para tornar os pichadores (re)conhecidos em seu meio.

A iniciativa criada pela BRK Ambiental reúne adolescentes e jovens de Paço do Lumiar e São José de Ribamar e ensina a arte do grafite, sua origem, e técnicas especializadas, somando à conceitos de Educação Ambiental, com o debate sobre a importância da preservação do patrimônio nas comunidades em geral.

E acaba de conquistar o primeiro lugar na categoria Institucional do prêmio nacional “BRK Transforma”. O projeto maranhense concorreu com grandes projetos de âmbito nacional e venceu o 1º lugar por sua replicabilidade, não só para outras unidades da BRK Ambiental no Brasil, mas também para outras empresas.

“A criação desse trabalho, sobretudo, promove a inclusão social e a cidadania, e mostra ser possível criar oportunidades de geração de renda, e combater à ociosidade e a marginalidade juvenil”, destaca Amanda Cardoso, responsável técnica social da concessionária.

O projeto reforça as raízes artísticas maranhenses trazendo Edi Bruzaca, famoso grafiteiro, como responsável por ministrar as aulas. “Com o GrafitArte, os alunos aprendem noções sobre desenho livre, cores, sombra, luz e formas, o uso da tinta spray e tipos de texturas. Abordamos também a técnica de stencil aplicadas em camisas que pode servir como alternativa para geração de renda, por meio da comercialização dessas peças de roupas”, destaca Edi.

Para José Mário Ribeiro, diretor de concessão da BRK Ambiental no Maranhão, no início, o projeto foi criado como forma de prevenir os constantes serviços de pintura nas instalações da concessionária, por conta da pichação. “No entanto, a iniciativa tomou uma proporção muito maior à medida que conseguimos também impactar jovens que se encontram em situação de vulnerabilidade social, uma vez que, já participaram do curso, adolescentes em liberdade provisória por ato infracional”, explica ele.

Ao final de cada projeto é criado um painel nas instalações/muros da BRK Ambiental a partir dos diversos registros fotográficos feitos, onde os alunos deixam mensagens grafitadas sobre a preservação dos recursos naturais e temas sociais importantes, como o feminicídio. O objetivo é suscitar a reflexão de todos por meio da arte e despertar a atenção dos que passam pelo local.

Leia mais
Meio ambiente

Câmara discute conservação do Itapiracó e implantação do Conselho Consultivo

Audiência pública foi proposta pelo presidente da Casa, Osmar Filho. (foto divulgação)

 

Nesta quarta-feira, 5, dia dedicado mundialmente ao Meio Ambiente, a Câmara Municipal de São Luís realizou um debate sobre os problemas ambientais da unidade de conservação da área do Itapiracó.

Reunindo diversas autoridades e representações sociais da região, além de estudantes da rede municipal de ensino, a audiência pública foi uma iniciativa do presidente da Casa, vereador Osmar Filho (PDT), que ressaltou a importância de se discutir políticas públicas com o objetivo de garantir a conservação da Área de Preservação Ambiental (APA).

“Nós sabemos o quanto aquele espaço é importante – não só para o entorno, mas para toda a cidade. E a Câmara, na condição de representante da população, irá fazer a intermediação necessária, seja em âmbito municipal, estadual e, até mesmo federal, afim de que se possa materializar todas as demandas aqui apresentadas”, afirmou o vereador, lembrando que a discussão também visa sensibilizar a população para que faça a sua parte;  incentivar ações de conservação para outras áreas de preservação de São Luís, para que as próximas gerações colham os frutos destas ações.

Lembrando o compromisso da sua administração a frente do Legislativo Municipal com a preservação do meio ambiente, Osmar Filho falou das ações que vem sendo implantadas na Casa desde que assumiu a presidência, a exemplo da completa eliminação do uso do papel. “Já estamos reduzindo este uso, a exemplo daqui do Plenário, onde as votações já são completamente eletrônicos e dos processos legislativos, que atualmente já tramitam tanto no processo físico quanto no sistema e, a nossa meta é deixar somente o sistema. Para isto, estamos implementando o sistema, qualificando todos os servidores e em seguida vamos avançar para os gabinetes dos vereadores, de maneira a podermos contribuir com uma cidade mais sustentável”, informou. Ele acrescentou que também apresentará um projeto de lei que proibindo o uso de copos descartáveis em toda a administração pública municipal.

O presidente do Fórum em Defesa da APA do Itapiracó (FAI), Mauro Carramilo Júnior, destacou a discussão na Câmara de São Luís como uma importante ferramenta para chamar a atenção para os problemas ambientais que ocorrem dentro daquela área de proteção, de maneira a viabilizar medidas protetivas vitais para resguardar o parque, que em suas palavras, é de vital importância tanto para os bairros do entorno quanto para toda a cidade. “Nossa principal reivindicação aqui é o apoio da Câmara de Vereadores, na pessoa do presidente da Casa, para que a gente consiga implantar o Conselho Consultivo, instrumento indispensável para a elaboração do plano de manejo, que é um documento que regula toda a ocupação e o uso de recursos naturais dessa unidade de conservação ambiental”, disse o presidente do FAI.

Leia mais
Meio ambiente

Ministério Público lança projeto “Café Sustentável” para preservar o meio ambiente

Item primordial na mesa dos brasileiros, o Brasil país é o segundo maior consumidor e o responsável por um terço da produção mundial de café. (divulgação)

 

Que tal usar a borra do café para ajudar na tarefa de cuidar (adubar) plantas, flores e frutos? Para quem não sabe, o café é tão complexo e rico em propriedades, que não é só para a saúde humana que ele faz bem, mas para o seu jardim e sua horta também.

Baseado nisso, o Ministério Público do Maranhão (MPMA) vai realizar no próximo dia 19, às 9h, no auditório da Procuradoria Geral de Justiça (Avenida Carlos Cunha, Calhau), a apresentação do projeto Café Sustentável.

A iniciativa faz parte do programa Integrar, desenvolvido pelo MPMA, e será efetivado em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema), com o objetivo de contribuir com a preservação do meio ambiente e a racionalização dos recursos públicos.

O projeto “Café Sustentável” tem a finalidade de promover, entre membros, servidores e terceirizados Ministério Público do Maranhão, a reutilização e compostagem da borra de café.

Ressaltando que a borra de café é um dos resíduos mais comuns, cerca de 14.000 xícaras de café são consumidas em todo o mundo a cada segundo, o que resulta em um total de 22 milhões de quilos de borra de café descartados todos os anos. Mas todo esse desperdício de matéria prima pode ser eliminado graças as novas tecnologias de reciclagem.

Com usos na fertilização do solo, na compostagem, na eliminação de resíduos, entre outras utilidades, a borra de café vem sendo objeto de pesquisas acadêmicas no Brasil e em outros países.

A borra do café é sem dúvidas um excelente fertilizante, é composta de nutrientes, rica em nitrogênio, carbono e matéria orgânica, que irão deixar o solo mais rico e nutrido, colaborando para o desenvolvimento das plantas.

Leia mais
Meio ambiente

Começam os trabalhos para reflorestamento do Sítio do Rangedor

Técnicos da SEMA estiveram neste fim de semana no Parque Estadual do Sítio Rangedor para iniciar as ações de reposições florestais no local (foto divulgação)

 

 

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) iniciou os trabalhos para recuperação de áreas degradadas do Parque Estadual do Sítio do Rangedor.

O objetivo é recuperá-las, por meio de reflorestamento advindo, principalmente, das reposições florestais com espécies nativas, nos termos do art. 33, §§ 1º e 4º, Código Florestal.

“Vamos promover a recuperação dessas áreas, que sofreram um intenso processo de queimadas e intervenções antrópicas antes do cercamento”, explicou o secretário Marcelo Coelho.

O trabalho está sendo feito de acordo com o plano de manejo da unidade de conservação. “Esse é um projeto, que faz parte de uma série de ações, que visam o restabelecimento dos objetivos do parque, juntamente com a construção do Complexo Ambiental no espaço”, destacou a secretária adjunta de Recursos Ambientais, Talissa Moraes.

Inicialmente o órgão ambiental está fazendo o levantamento com drones, visitas in loco e georreferenciamento das áreas que merecem mais atenção. De acordo com Coelho, “juntamente com a obra é uma forma de restabelecer o que foi degradado, mantendo a principal função da unidade de conservação, que é de recarga de aquíferos”.

Leia mais
Meio ambiente

“Boti Recicla” chama a atenção para o descarte correto das embalagens de cosméticos


Iniciativa integra o maior programa de logística reversa em pontos de coleta do país e, até o dia 14, ainda oferece desconto em itens de perfumaria (foto divulgação)

 

 

Vejam só. Até o próximo dia 14, toda a rede de lojas O Boticário vai oferecer 20% de desconto em sua linha de perfumaria* para incentivar o recolhimento de embalagens vazias de frascos, potes e outros recipientes de produtos de beleza. Para ter direito ao desconto, o consumidor deve se cadastrar no hotsite boticario.com.br/botirecicla e levar sua embalagem em uma das lojas.

 

Batizada de “Boti Recicla”, a iniciativa chama a atenção para a campanha permanente de logística reversa e reciclagem do Boticário. Os coletores ficam presentes durante todo o ano nas lojas e os consumidores são incentivados a fazer o descarte sustentável das embalagens depois que o produto termina.

 

Todas as mais de 3.700 lojas da marca estão preparadas para direcionar esse resíduo para as quase 35 cooperativas homologadas, que fazem a seleção e a reciclagem dos materiais. Trata-se do maior programa de logística reversa em pontos de coleta do País. “O Boticário é um dos pioneiros em realizar logística reversa em suas lojas. A sustentabilidade está no DNA da marca, não apenas porque nos preocupamos com os impactos no meio ambiente, mas por termos a chance de gerar renda para mais de mil famílias”, diz o diretor de Marketing do Boticário, Alexandre Bouza. “Usamos o nosso alcance para sensibilizar as pessoas sobre a importância da reciclagem e influenciar positivamente o mercado”, completa.

 

Pelo programa, todas as embalagens vazias são recolhidas, descaracterizadas e encaminhadas para cooperativas de catadores e parceiros locais, que gerenciam os resíduos. A ação visa à redução dos impactos ambientais e envolve consumidores, franqueados, consultores, colaboradores e fornecedores. A preocupação com a destinação correta das embalagens pós-consumo é um tema da marca desde 2006, antes mesmo de qualquer necessidade legal.

 

Um exemplo prático dessa preocupação é o uso de vidro reciclado na confecção de itens que decoram as lojas-ânfora, o novo conceito de loja do Boticário, atualmente presente no Rio de Janeiro, em Curitiba, Fortaleza, Salvador e São Paulo. Essas peças decorativas fecham o ciclo do vidro, que é o resultado do recolhimento de frascos pós-consumo. “Estamos atentos aos benefícios da cadeia circular e procuramos nos engajar cada vez mais em causas como essa”, afirma Bouza.

 

*Promoção válida até 14/10/2018. Cadastre-se no hotsite boticario.com.br/botirecicla, leve uma ou mais embalagens participantes de produtos O Boticário e ganhe um cupom de 20% de desconto em perfumarias de O Boticário. Exceto: Malbec, Lily. Elysée, Zaad – desconto não cumulativo com outras promoções do ciclo. Limitado a um cupom de desconto por CPF. Verifique as embalagens participantes no regulamento completo em boticario.com.br/botirecicla.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=5&v=RB8mk8d-oOo

Leia mais
Meio ambiente

Sustentabilidade é o tema da Feirinha São Luís para este domingo

O prefeito Edvaldo Holanda Junior e a primeira-dama Camila em uma das visitas a Feirinha São Luís, que sempre apresenta novidades nas manhãs de domingo no centro histórico. (foto divulgação)

 

A Feirinha São Luís, realizada pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), continua sendo a grande atração das manhãs de domingo.

Neste próximo, 26, o destaque será para ações promovendo a sustentabilidade, consumo racional, coleta seletiva e limpeza urbana. A edição será em parceria com o Comitê Gestor de Limpeza Urbana com o objetivo de conscientizar a população sobre a responsabilidade de cada morador com a gestão dos resíduos domésticos.

No Espaço Mais Limpeza Mais Saúde – nome do programa que é desenvolvido pelo Comitê Gestor de Limpeza Urbana – haverá a realização do “Ecoteste”, jogo de perguntas e respostas interativas com o público, sobre os temas pertinentes ao gerenciamento de resíduos sólidos como sustentabilidade e coleta seletiva.

Reciclagem de resíduos sólidos

Cada resposta correta garante um brinde ao participante. O kit tem ecobag, squeeze, lixocar e caneca. Também será feita panfletagem sobre os Ecopontos. Haverá ainda a participação de equipe teatral interagindo com o público e exposição de cooperativas que trabalham com material reciclável para que a população veja como os resíduos sólidos podem ser reaproveitados.

A Associação de Catadores de Material Reciclável (Ascamar), uma das cooperativas que recebe o material reciclável entregue nos Ecopontos vai expor e vender os produtos de limpeza feitos com o óleo de cozinha usado, que é reciclado para a produção de sabão e detergente. Haverá ainda a exposição de móveis feitos com pneus reciclados.

Leia mais
Meio ambiente

ECOCEMAR instala hoje o 21º posto de coleta em São Luís

O posto de coleta permitirá a oportunidade aos moradores de trocar seus resíduos recicláveis por bônus na conta de energia elétrica, de segunda à sexta-feira. (foto divulgação)

 

A Companhia Energética do Maranhão – Cemar inaugurou nesta quinta-feira (23), às 9h, o seu novo posto de coleta do ECOCEMAR, no bairro São Raimundo, localizado na Rua dos Icos, lote 11 nº 13, Pontal da Ilha, em frente à Praça Fé em Deus, em São Luís.

O ECOCEMAR já soma 21 postos de coleta no Maranhão: são 15 postos em São Luís, 1 em São José de Ribamar, 3 em Imperatriz, 1 em Timon, 1 em Caxias, e o mais novo agora no bairro São Raimundo. Os postos funcionam de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 17h, e aos sábados das 9h às 12h.

 

Os números da Sustentabilidade


Totalizando mais
de 70 mil clientes em seis anos de projeto, o ECOCEMAR entregou mais de 1 milhão de reais em bônus, nas contas de energia DE CLIENTES, E doações a entidades beneficentes.

Surpreendentemente, os resultados que o projeto trouxe vão muito mais além. O total de resíduos que não foram parar no meio ambiente nestes seis anos equivale a 19 mil toneladas.

Com 12 mil toneladas de papel reciclado pelo Ecocemar, 120 mil árvores deixaram de ser cortadas, o que equivale a 1.200 campos de futebol. Com 5 mil toneladas de plásticos reciclados pelo projeto, 51 barris de petróleo deixaram de ser extraídos da natureza. Foram recolhidas 1.800 toneladas de metal, equivalente a 338 vagões de metrô.

 O que o ECOCEMAR aceita?

 Papel: papelão, revistas, livros, jornal, etc; Plástico: garrafa pet, sacolas, embalagens, PVC, etc; Metal: aço inox, lata, ferro, alumínio, bronze, chumbo, panela de alumínio e bateria de carro; Embalagens tipo Tetra Pak (caixinhas de leita, suco, creme de leite, extrato de tomate e leite condensado…); Resíduo Orgânico: óleo de cozinha;

Para participar do projeto é muito simples, basta:

–  Ir aos postos de coleta do Ecocemar com a conta de energia;

–  Solicitar o cartão Ecocemar gratuitamente;

–  Apresentar o cartão Ecocemar em todas as entregas;

–  Levar resíduos separados por tipo, limpos e secos.

Ter uma atitude sustentável e solidária só depende da vontade de cada um. Caso alguma empresa ou pessoa queira também fazer parte deste time, basta procurar um dos postos do Ecocemar ou se informar pelo site www.cemar116.com.br e também nas redes sociais: facebookwww.facebook.com/cemar116 e Twitter @CEMAR_MA.

Leia mais
Meio ambiente

Projeto Ecocemar promove troca de resíduos recicláveis por bônus na conta de energia

Ter uma atitude sustentável e solidária só depende da vontade de cada um. Caso alguma empresa ou pessoa queira também fazer parte deste time, basta procurar um dos postos do Ecocemar. (foto divulgação)

 

O projeto Ecocemar já é um grande sucesso no Maranhão. Com 21 postos de coleta em São Luis (15), São José de Ribamar (3), Imperatriz (3), Timon e Caxias (1), o projeto tem atraído vários maranhenses para a cultura da reciclagem.

A proposta é incentivar atitudes simples, responsáveis e conscientes como a coleta seletiva, pois reciclar é uma forma de ajudar o meio ambiente. Além disso, ajuda a reduzir o valor da conta de energia, já que o cliente recebe o bônus referente ao valor do material reciclável de acordo com a quantidade e tipo de material entregue no posto de coleta, com destinação do material à indústria de reciclagem.

Quem também tem reduzido o valor de suas contas de energia elétrica com o benefício do Ecocemar são as instituições filantrópicas, pois os clientes podem escolher para quem fazer a doação do bônus.

O projeto em números

Totalizando mais de 70 mil clientes em seis anos de projeto, o Ecocemar entregou mais de 1 milhão de reais em bônus, nas contas de energia de clientes e doações.

Entretanto, os resultados que o projeto trouxe vão muito mais além. O total de resíduos que não foram parar no meio ambiente nestes seis anos equivale a 18 mil toneladas.

Com 11 mil toneladas de papel reciclado pelo Ecocemar 117 mil árvores deixaram de ser cortadas, o que equivale a 1.118 campos de futebol.

Com 5 mil toneladas de plásticos reciclados pelo projeto 51 barris de petróleo deixaram de ser extraídos da natureza. Foram recolhidas 1.783 toneladas de metal equivalente a 338 vagões de metrô.

O que o Ecocemar aceita?

Papel: papelão,revistas, livros, jornal, etc; plástico: garrafa pet, sacolas, embalagens, PVC, etc; metal: aço inox, lata, ferro, alumínio, bronze, chumbo, panela de alumínio e bateria de carro; embalagens tipo tetra pak (caixinhas de leita, suco, creme de leite, extrato de tomate e leite condensado…); e resíduo orgânico: óleo de cozinha.

Para participar do projeto é muito simples:

Ir aos postos de coleta do Ecocemar com a conta de energia;

Solicitar o cartão Ecocemar gratuitamente;

Apresentar o cartão Ecocemar em todas as entregas;

Levar resíduos separados por tipo, limpos e secos.

Mais informações pelo site www.cemar116.com.br e também nas redes sociais: facebook www.facebook.com/cemar116 e Twitter @CEMAR_MA.

Leia mais