Fecha

DESENVOLVIMENTO

DESENVOLVIMENTO

Pitágoras promove Feira de Empregabilidade Online e divulga mais de 800 oportunidades de emprego

Evento gratuito visa apoiar quem está à procura de recolocação profissional como “Operador de Caixa”, um dos cursos que está sendo oferecido (Foto Reprodução)

 

 Mesmo neste momento de pandemia, a preocupação com o futuro profissional não pode ficar de lado. Pensando nisso, a Pitágoras São Luís promove nesta semana a sua 1ª Feira de Empregabilidade Online e divulgará mais de 800 oportunidades de emprego e estágio. As inscrições podem ser realizadas pelas redes sociais da faculdade: Facebook Pitágoras São Luís – MA e Instagram @pitagoras.saoluis

As vagas de emprego e estágio são em empresas de diferentes portes. Entre os apoiadores estão o Grupo Mateus, Kroton Educacional, TVN, Clínica da Família, AMBEV, Santander, Lojas Americanas, Drogasil, Pague Menos, Rofe Distribuidora, Lyon, Solar Coca-Cola, Renner, Leo Madeiras, Vale, Claro, Vivo, Banco Safra, Casa Arruda, Clínica Nefro, Lojas Novo Mundo, Otimize RH, Ferro Norte, CIEE, Diviforro, Lençóis Maranhense, Valore RH e Super Estágios.

As capacitações entre palestras, mini-cursos e talking-show focam em dicas e orientações para recolocação no mercado, carreira e empreendedorismo, serão todas gratuitas com transmissão ao vivo pelo perfil do Youtube Pitágoras São Luís.

“Nesse momento de pandemia, oferecer um evento dessa natureza, com orientações, dicas de como empreender e incentivo para a capacitação e encaminhamento de profissionais para as vagas desejadas, traz esperança para os profissionais da região. O evento também é mais uma forma que encontramos para compartilhar conhecimento e apoiar a comunidade local”, enfatiza Marlucy Xavier, diretora da Pitágoras São Luís.

 

Programação de palestras

 

–  Palestra Criatividade e empregabilidade

Data: 10/07

Horário: 9h

Palestrante: Flavia Moraes – Psicopedagoga clínica e institucional, licenciada em Artes Visuais e Pedagogia, professora da rede pública de ensino básico e professora da Faculdade Pitágoras.

 

 – Palestra O ensino no “novo normal”: desafios e incertezas

Data: 10/07

Horário: 15h

Palestrante: Joaquim de Oliveira Gomes – Licenciado em Letras, Metre em Teoria Literária, Professor da Faculdade Pitágoras do Maranhão e da Rede Estadual de Ensino, Especialista em Tecnologias Educacionais e Educação à Distância (em curso), pesquisador do mundo digital e das novas tecnologias educacionais

 

– Mesa-interativa Aplicação do ciclo PDCA pela gestão escolar para a retomada das aulas frente ao COVID-19

Data: 10/07

Horário: 19h30

Palestrante:

Camila Balluz – Diretora Administrativa do Grupo Upaon Educacional

Antonio da Rocha – sócio-proprietário de consultoria com foco em Treinamento e Desenvolvimento educacional e em Gestão de Recursos Humanos

Genilson Chagas – formado em Pedagogia, atualmente é sócio-proprietário de consultoria com foco em Treinamento e Desenvolvimento educacional e em Gestão de Recursos Humanos.

 

As vagas são para:

 

Auxiliar de Estacionamento

Embalador

Operador de Caixa

Reposição Mercearia/Bazar

Reposição Frios e Lacticínios

Reposição Hortifrúti

Auxiliar de Serviços Gerais

Conferente

Separador

Auxiliar de Depósito

Operador de Empilhadeira

Auxiliar de CPD

Técnico em Manutenção

Vendedor de Balcão Atacado

Balconista Padaria

Balconista Lanchonete

Auxiliar de Produção

Forneiro

Fiscal de Prevenção de Perdas

Auxliar de Açougue

Açougueiro

Peixeiro

Auxiliar de Loja I – Embalador (PCD)

Auxiliar de Loja II – Operador de Caixa (PCD)

Repositor de Mercadorias (PCD)

Auxiliar de Depósito (PCD)

Auxiliar de Serviços Gerais (PCD)

Auxiliar de Produção (PCD)

Estagiário(a) Técnico(a) manutenção

Estagiário(a) Técnico(a) Packaging

Estagiário(a) Técnico(a) Processo

Estagiário(a) Técnico(a) Processo

Qualidade Assegurada – Técnico(a) Químico(a)

Supervisor(a) de Vendas

Supervisor(a) Fabril

Técnico Operador(a) Fabril Processo Cerveja

Auxiliar Administrativo

Analista Financeiro

Estagiário de Marketing

Auxiliar de Serviços Gerais

Consultor de Vendas

Tecnologia/T.I (PCD)

Supervisor de Loja (Varejo)

Atendente de Loja

Farmacéutico

Operadora de Caixa

Técnico em Segurança do Trabalho

Motorista

Representante Comercial Autônomo – MA/PA/PI/TO

Representante Comercial Autônomo – BOSCH

Engenheiro de Planejamento – Terraplanagem

Engenheiro de Planejamento – Terraplanagem (PCD)

Engenheiro Mecânico

Analista Administrativo Sênior

Fiscal de Campo

Fiscal de Campo (PCD)

Assistente de Informática Sênior

Técnico em Segurança do Trabalho

Motorista de Entrega

Promotor de vendas – rota

Supervisor de Produção

Gerente de Loja

Assistente de Loja

Assistente de Produtos Financeiros

Auxiliar de Ferragens

Caixa

Técnico Manutenção Preditiva

Técnico em Automação – Sistema de Telecomunicação

Analista de Meio Ambiente Pleno

Aanalista de Programação Integrada Master – Programação e Controle de Produção – Mineração

Analista Operacional Senior – Programação de Produção – Mineração

PCD

Consultor Comercial Externo

Consultor(a) de Negócios Loja

Operador de Externa

Gerente Alta Renda

Gerente Private Banking

Vendedor de Loja

Técnico em Enfermagem

Vendedor Externo

Vendedor interno

Empacacotador

Operador de Caixa

Gerente de Loja

Consultor de Operações em Loja

Assistente de Operações em Loja

Gerente de Operações em loja

 Auxiliar de Sushiman

Auxiliar de Confeitaria

Atendente Comercial

 Cozinheiro

Maître

Operador de Caixa

Programador

Promotora de Vendas

Estágio na área de Estética

Estágio na área de Atendimento

Estágio na área de Atendimento/Administrativo

Estágio em Atendente Administrativo

Estágio em  Atendimento Contábil

Estágio em conhecimento em processo Juridico

Estágio, em conhecimento em promover eventos e apoio no desenvolvimento da comunicação interna

Estagiário, em conhecimento em projeto arquitetônico, conhecimento deconstrução e seco tipo gesso,Drywall,divisórias eucatex,Forro PVC  Pisos Vinilicos e PVCe etc

Estagiário, em conhecimento técnico em suporte  em Hardware,Software

Estagiário, em conhecimeto de almoxarifado, entreda e saída mercadorias através software.

Auxiliar de Atendimento ao público

Secretaria

Gerente de Loja

Supervisora de Campo

Vendedores

Auxiliar de Cozinha

Auxiliar Administrativo

Designer gráfico

SEO (MKT)

Vendas Diretas

Executivo em vendas

Encarregado de Pista

Estagiário de Psicologia

Estagiário de Administração e Direito 

Estagiário em Letras Inglês

Estagiário em Administração

Estagiário em Educação Física

Estagiário em Ciências Contábeis

Estagiário em Engenharia de Produção

Estágiário em Pedagogia

Estágiário em Logística

Estagiário em Recurso Humanos

Estagiário em Redes de Computadores  ou Ciência da Computação

Promotor em Educação – Autônomo

 

Serviço:

Evento: 1º Feira de Empregabilidade da Pitágoras São Luís

Data: 8 a 10 de julho

Divulgação das vagas: durante os cursos online

Inscrições: redes sociais das Faculdade Pitágoras (Facebook Pitágoras São Luís – MA e Instagram @pitagoras.saoluis)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Seinc e empresa americana avançam para implantar refinaria no Maranhão

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, no centro, entre assessores e empresários (foto divulgação)

 

Pensando na necessidade e capacidade do Maranhão receber um projeto de refino de petróleo e produção de derivados da substância, o secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, intensifica diálogos com a empresa americana Oil Group, que já anunciou a pretensão de construir seis refinarias no Brasil, inclusive no Maranhão.

O Maranhão está entre o estudo de viabilidade econômica da empresa destinado a construção de quatro maiores refinarias do total de seis unidades planejadas para o país, com investimentos totais de US$ 2 bilhões. As unidades maiores terão capacidade de 20 mil a 30 mil barris diários e serão instaladas próximas a portos. As duas menores terão capacidade de 3 mil a 5 mil barris diários, próximas à produção terrestre de petróleo.

As tratativas acontecem desde 2017 e no fim do ano passado, Simplício Araújo esteve na França para conhecer e debater pessoalmente a viabilidade do projeto com representantes da empresa. “Estamos buscando consolidar esse investimento no Maranhão. Ele será favorável para aquecer a indústria de petróleo local e nacional, para aumentar a competitividade e o abastecimento, diminuir custos logísticos, potencializar a produção, fomentar a economia e, principalmente, será fonte de renda para muitos maranhenses”, destacou.

O projeto do Oil Group já está avançando no Rio de Janeiro, no Porto do Açu e será executado pela Entrepose e Axens, onde o grupo busca reproduzir a mesma estrutura no Maranhão e Espírito Santo. A quarta e as duas unidades menores ainda não possuem localização, mas os estudos estão entre a Bahia e Sergipe.

Simplício Araújo acredita que a localização estratégica do Estado ajudou a atrair esse e outros grandes investimentos. “A localização do Maranhão é estratégica na logística e principalmente para os portos situados no Sul, principal acesso para combustíveis destinados a grande parte de todo o país”.

Os portos maranhenses contam com o melhor calado do arco norte liderados pelo Porto de Itaqui e estão estrategicamente próximos ao golfo do México, grandes descobertas da Guiana e entre potenciais bacias petrolíferas da margem equatorial brasileira como Foz do Amazonas, Pará-Maranhão e Barreirinhas. (Fonte SEINC)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Equatorial Energia firma parceria inédita para beneficiar Centro de Lançamento de Alcântara (CLA)

O convênio vai desenvolver solução inovadora de fornecimento de energia, por meio de tecnologia de Microrredes Inteligentes para o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) (foto divulgação)

 

Acaba de ser assinado um importante convênio entre o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e a Equatorial Energia. A parceria vai viabilizar a construção e o desenvolvimento de uma microrrede de energia elétrica inteligente nas dependências internas do CLA, que irá permitir mais segurança, resiliência e qualidade para a energia usada nas atividades críticas do centro de lançamento aeroespacial, localizado na cidade de Alcântara – MA.

Com o investimento da ordem de 10 milhões de reais, a implantação, pesquisa de melhorias tecnológicas e o desenvolvimento de conhecimento inovador dessa microrrede faz parte do programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Equatorial Energia, em conformidade com o que estabelece a Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, e conta com a Universidade Federal do Maranhão – UFMA como parceiro tecnológico de desenvolvimento.

O projeto implantará geração de energia local com fontes renováveis, sistema de armazenamento de energia e sistemas automáticos de controle, chaveamento e monitoramento da microrrede. Tudo isso com objetivo de garantir uma rede de energia que pode ser automaticamente isolada em caso de interrupções no fornecimento regular, garantindo a continuidade das atividades, principalmente em momentos de lançamento de foguetes.

Isto irá garantir mais segurança e qualidade para as atividades críticas realizadas no CLA. Além disso, esse desenvolvimento contribuirá para a redução de gastos com energia elétrica do Centro, assim como para o desenvolvimento de inovações tecnológicas no Maranhão, além de uso e capacitação de mão de obra do estado. Nessa primeira etapa, que vai durar 12 meses, serão realizadas a instalação das placas do parque fotovoltaico e instalação dos bancos de baterias para armazenamento da energia gerada.

Acordo via videoconferência

O convênio foi firmado digitalmente e por meio de videoconferência – respeitando as normas do Ministério da Saúde em razão da pandemia do novo coronavírus -, e contou com a participação do Vice-Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Major Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida; do Chefe da Quarta Subchefia do EMAER, Brigadeiro Engenheiro Eliezer de Freitas Cabral; do Diretor do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), Brigadeiro Engenheiro César Demétrio Santos; do Assessor do Ministério da Defesa, Brigadeiro do Ar Rogério Luiz Veríssimo Cruz; do Diretor do CLA, Coronel Aviador Marcello Correa de Souza; do Presidente da Equatorial Maranhão, Augusto Dantas Borges; do Diretor Corporativo de Serviços, Mauricio Velloso Ferreira; e do Professor da Universidade Federal do Maranhão, Doutor Luiz Antonio Ribeiro.

Para o CEO do Grupo Equatorial, Augusto Miranda, o projeto de Microrredes Inteligentes vai aumentar a confiabilidade nos processos críticos do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). “Apoiamos projetos de pesquisa e desenvolvimento que envolvam novas tecnologias que possam ampliar a forma de atuação da companhia, não somente no Brasil, mas sendo referência em outros países. Estamos confiantes no sucesso dessa parceria junto ao Ministério da Defesa e à Força Aérea, por permitirem a implantação de um sistema com padrão internacional de qualidade no CLA, ajudando a fortalecer o desenvolvimento tecnológico no estado do Maranhão”, destacou.

O Vice-Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, Major Brigadeiro Almeida, destacou o valor estratégico do projeto de Alcântara. “A Força Aérea, hoje, dá um importante passo no desenvolvimento dos projetos espaciais, alinhados com as políticas públicas de desenvolvimento do país”.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Debates da Seinc ajudam o Maranhão a ter menos demissões em maio

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), está sendo  o interlocutor com a classe empresarial nesta pandemia (Foto: Divulgação)

 

Os debates da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), lideradas pelo secretário Simplício Araújo, ajudaram o Maranhão a ser o estado com menos demissão na região Nordeste no mês de maio, com um saldo de 1.238 postos de trabalhos desativados. Os dados foram atualizados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e divulgados na segunda-feira, 29.

O saldo de 1.238 demonstra uma melhora em comparação com o mês de abril, quando o Maranhão apresentou 5.983 postos de trabalho desativados. O Nordeste foi a terceira região a criar mais admissões, com 85.853 e o Maranhão ficou com a quarta colocação, com 8.862 admissões na região.

Segundo Simplício Araújo, isso mostra que o Maranhão conseguiu uma recuperação expressiva, apesar da crise que se desdobrou com a pandemia do novo coronavírus.

“De abril para maio o Maranhão teve uma queda de mais de 70% nas demissões. Para estimular esse resultado, junto às outras frentes de trabalho definidas pelo governador Flávio Dino, a Seinc tem mantido um amplo diálogo com entidades e com a classe empresarial, buscando maneiras conjuntas para minimizar os impactos sociais e econômicos da pandemia na vida dos maranhenses, o que reflete, sem dúvida, na manutenção de emprego e renda”, explicou o secretário.

Outras ações da Seinc que contribuem para rechaçar as demissões e são extensões dos debates com empresários incluem a política de atração de investimentos aliada à implementação de segurança jurídica, ambiente favorável aos negócios, incentivos fiscais e acompanhamento no funcionamento e operação dos empreendimentos, que se instalam demandando mão de obra maranhense.

Cenário nacional

O mês de maio teve uma retração com -331.901 postos de trabalho no saldo de empregos com carteira assinada no país. No mês, houve 703.921 admissões e 1.035.822 desligamentos. Com o resultado, o acumulado do ano chegou a -1.144.875 postos formais de trabalho. (Fonte Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Gestão inovadora da Maxtec consegue manter ativos todos os seus empregos na pandemia

Em quatro anos, o CTR da Maxtec já incinerou mais de um milhão e meio de toneladas de resíduos perigosos e não perigosos (foto divulgação)

 

Uma empresa genuinamente maranhense está conseguindo manter todos os 1739 postos de trabalho diante da pandemia da Covid-19. É a Maxtec Serviços Gerais e Manutenção Industrial Eireli. O resultado vem sendo conquistado com planejamento, inovação e o compromisso conjunto da direção executiva e colaboradores, que enfrentam os desafios da crise sanitária sem desviar o foco dos clientes e negócios.

O diretor-financeiro Carlos Camargo afirma que essa conquista resulta de ações estratégicas, profissionalismo, união e comprometimento de todos. “A Maxtec busca antecipar soluções para novos cenários e mantém um olhar atento aos desafios do momento. Com inovação, equilíbrio das contas e bem estar dos colaboradores e suas famílias avançamos focados no cliente e negócio”, disse Carlos Camargo.

COMEÇAR DE NOVO

O executivo destacou ainda que a Maxtec é uma das principais referências estaduais no trabalho conjunto de ressocialização de apenados. “65% dos profissionais do nosso CTR, o Centro de Tratamento de Resíduos são egressos do sistema prisional. Todos trabalham com carteira assinada e com a garantia dos direitos e deveres assegurados por lei”, complementou Carlos Camargo.

A iniciativa integra o programa “Começar de Novo”, parceria do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, EMAP e Maxtec. O CTR funciona há quatro anos, na área industrial do Itaqui Pedrinhas, em São Luís (MA). Nesse período, mais de um milhão e meio de toneladas de resíduos perigosos e não perigosos foram incinerados. Poluentes que provocariam danos ambientais se descartados como lixo comum.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Seinc apoia mediação e arbitragem empresarial para celeridade na resolução de conflitos

Secretário Simplício Araújo durante videoconferência com a Câmara de Arbitragem do Maranhão (foto divulgação)

 

Com a pandemia do novo coronavírus, cresceu a procura por arbitragem para resolução de conflitos empresariais e gestão de processos. No Estado, a Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial do Maranhão (CBMAE-MA), que conta com o apoio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) e de diversas entidades empresariais, tem realizado os serviços, que acontecem via on-line e proporcionam agilidade aos processos.

Durante esse período de pandemia, a câmara de arbitragem pode ser uma aliada na resolução de conflitos, inclusive trabalhista, como explica o secretário da Seinc, Simplício Araújo. “A resolução de conflitos on-line nesse período ajuda e muito em processos como os trabalhistas por exemplo. A câmara recebe nosso apoio, tendo em vista que a celeridade nesse período é fundamental para empresas e também para empregadores possam ganhar tempo e resolver as questões”, avaliou Simplício Araújo.

O empresário faz sua solicitação na plataforma, a outra parte é convidada para uma negociação e os dois transacionam 100% online, com ou sem o auxílio de um mediador capacitado e treinado para estimular a negociação e propostas. Em média, uma ação via Câmara de Mediação é julgada entre 30 dias a 6 meses, no máximo.

“A celeridade no tratamento de um conflito por mediação ou do julgamento da causa por arbitragem é um benefício extremamente atrativo, pois gera para as empresas rapidez, sigilo e segurança jurídica. Uma ação judicial pode levar um certo tempo, superando as vezes o prazo de 5 a 10 anos para ser julgado, o que ocasiona além da demora na solução do conflito, o aumento dos custos do processo e prejuízos para a empresa”, explica o presidente CBMAE-MA, Ivaldo Praddo.

Sobre a CBMAE-MA

A CBMAE é uma Câmara credenciado ao Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), associada ao Conselho Nacional das Instituições de Mediação e Arbitragem (CONIMA) e conveniada com as principais entidade de classe e conselhos profissionais do Maranhão. As informações sobre os tramites e como se dá o processo realizado pela CBMAE-MA podem ser acessados via site: www.cbmae-ma.com.br. (Fonte Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Mais detalhes sobre o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe)

O secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, dá mais detalhes sobre a linha de financiamento para as micros e pequenas empresas em crise (foto divulgação)

 

Com milhares de Micro e Pequenos Empresas (MPEs) reclamando da dificuldade de obter crédito durante a pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro acaba de sancionar o projeto que cria uma linha de financiamentos específica para o setor. É o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que sofreu vetos, mas ainda promete liberar até R$ 15,9 bilhões de crédito para as MPEs.

Proposto pelo Senado e aprovado há quase um mês pelo Congresso, o Pronampe vai oferecer crédito a partir desta quarta-feira, 20, com condições especiais e garantia do governo para as micro e pequenas empresas brasileiras que estavam em dia com a Receita Federal antes da crise da covid-19, mas perderam capacidade de pagamento em decorrência da desaceleração econômica causada pelo coronavírus.

No Maranhão, o secretário de Indústria, Comercio e Energia, Simplício Araújo, comemorou o Pronampe e deu mais detalhes sobre o projeto. Segundo ele o objetivo é desenvolver o fortalecimento dos pequenos negócios (para empresas que aufira receita bruta igual ou inferior R$ 360.000,00 em 2019). Diz ainda que poderão aderir ao programa , requerendo a garantia do Fundo Garantidor de Operações (FGO);

Banco do Brasil S.A, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste do Brasil S.A, Bancos estaduais, agências de fomentos estaduais, cooperativas de crédito, bancos cooperados, instituições integrantes do sistema de pagamento brasileiro, plataformas tecnológicas, organizações da sociedade civil de interesse público e demais instituições financeiras públicas e privadas autorizadas pelo Banco Central do Brasil.

– É vedada a celebração de contrato com empresas que possuam condenação relacionada aos trabalhos escravos e infantis;

As instituições financeiras poderão formalizar operações de créditos até 3 meses após a entrada em vigor desta lei, prorrogáveis por mais 3 meses;

As taxas de juros anual serão iguais ao Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), acrescida de 1,25%, sobre o valor concedido;

Será do Banco Central do Brasil a competência para fiscalizar o cumprimento do Programa.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Governo dialoga pacto e protocolos de segurança com segmentos da economia

O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão, Simplício Araújo tem liderado as discussões para a elaboração de protocolos para uma possível retomada de atividades econômicas que, se acontecer, deve ser de forma progressiva e passar aprovação do Comité Científico do Estado e pela decisão final governador Flávio Dino.

Durante as diversas videoconferências realizadas por Simplício Araújo, a principal defesa é a adoção de medidas sanitárias que garantam a higiene e segurança para clientes, trabalhadores e estabelecimentos no entorno. Ele ressalta que o nada voltará a ser como antes e prega o cumprimento dos protocolos.

“Neste momento, o diálogo é mais importante do que nunca, pois não há ainda previsão para a volta das atividades, mas, quando houver a possibilidade da volta, não poderemos mais ter interrupção no funcionamento do comércio, indústria e escolas, afinal, pior que não voltar, é voltar e ter que parar de novo. Por isso esses protocolos precisam ser construídos e respeitados por todos”, alertou o secretário.

Simplício Araújo frisou que, no setor de bares e restaurantes, por exemplo, será praticamente impossível trabalhar no sistema de self-service, assim como vão ter que oferecer equipamentos de proteção para os funcionários e clientes. Todo o trabalho, alerta, é para que, no caso da retomada das atividades, possa ser garantido a segurança das pessoas e evitar a proliferação da doença.

Videoconferências

Simplício Araújo já esteve reunido com entidades empresariais, sindicatos, segmentos da educação, construtoras e entidades empresariais da construção civil, empresas donos de shoppings centers, empresas como Vale, Alumar, Eneva, Cimenteiras, Distribuidoras de Combustíveis, Suzano e VLI Logística, assim como o Porto do Itaqui. Nesta terça-feira, fez uma reunião com setores hoteleiros, atacadistas e donos de bares e restaurantes.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Oi será referência de mercado com operação de 25 novas fazendas de energia renovável

Companhia inaugura primeira fazenda de energia solar em Francisco Sá (MG), com capacidade de gerar 350 mil kW/h por mês (fotos divulgação)

 

A Oi colocou em operação no estado de Minas Gerais a primeira fazenda solar de suas 25 unidades de produção de energia contratadas para este ano no Brasil. Dentre as instalações, estão usinas Solares, de Biomassa e Centrais Geradoras Hidráulicas (CGH).

A usina solar fotovoltaica inaugurada este ano fica localizada no município de Francisco Sá, a cerca de 50 km da Montes Claros. As 25 plantas somam uma capacidade instalada de 123 MWp (medida de potência energética de células fotovoltaicas), o que representa a geração e consumo de 170 mil casas de classe média. Com todas as usinas operando até o final de 2020, a Oi passa a ser a referência no Brasil de empresa de autoconsumo renovável em geração distribuída (GD), segundo dados da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

O projeto em Francisco Sá foi implantado em parceria com a empresa Solar Grid e faz parte do plano estratégico da Oi para diversificar a sua matriz de consumo. A GD será compensada pela Oi nas contas de energia de suas unidades de consumo, conforme normas vigentes.

Assim, a energia produzida será injetada na rede distribuidora de energia local, e utilizada para abater do consumo de energia de cerca de 20 mil unidades da Oi, entre prédios, estações, torres, lojas e outros imóveis da companhia no Estado. O objetivo é utilizar fontes renováveis com menor custo, complementando a aquisição do grande volume de energia no mercado livre, onde a companhia compra energia incentivada, como de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), Eólica e de biomassa.

“As iniciativas estruturantes, sejam elas no consumo ou aquisição de energia, tais como geração distribuída, migração de unidades para o mercado livre, projetos de eficiência energética, entre outras iniciativas estratégicas, resultarão num ganho anual de cerca de R$ 400 milhões para a companhia”, afirma Bernardo Scudiere, diretor de Energia e Sustentabilidade da Oi.

A redução de custos com energia será na ordem de R$ 400 milhões por ano

As demais fazendas de energia serão implantadas ao longo do ano nos estados do Pará, Maranhão, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Bahia, Tocantins, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

 

Nos últimos anos, a Oi vem aumentando o consumo de energia limpa, vinda de fontes renováveis, e vendida a preços mais baratos do que as de fontes não-renováveis no mercado de energia livre.  A participação da energia limpa na matriz de consumo global da operadora passará de 15,8%, em 2018, para 60% ao final de 2020. Outra medida dentro deste programa foi a troca de 240 mil lâmpadas fluorescentes pelas do tipo LED em imóveis da companhia em 16 estados. As lâmpadas LED, além de consumirem menos eletricidade, duram mais.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Seinc realiza live hoje, às 11h30, para falar sobre o funcionamento do comércio no Maranhão

Daqui a pouco, às 11h30, o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo vai realizar uma live para conversar sobre os efeitos da pandemia na economia e sobre o diálogo com empresas e entidades que levou à nova portaria editada pelo governador Flávio Dino. A transmissão será pelo Instagram e Facebook @simplicioaraujo.

Lembrando que o Governo do Estado tem mantido diálogo permanente com a classe empresarial durante este período de pandemia do Coronavírus. O trabalho tem sido realizado por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), que recebeu mais de 200 solicitações de empresas e entidades de classe sobre as atividades comerciais do Estado.

A Seinc recebeu alguns ofícios das entidades representativas de classe, referentes às determinação sobre o funcionamento do comércio. Contudo, o Governo, por meio do novo Decreto 35.714, publicado nesta sexta-feira, 3, decidiu manter o fechamento do comércio até o dia 12 de abril como medida preventiva para combater o vírus e liberar e flexibilizar o funcionamento de algumas atividades, fruto do diálogo entre Seinc e classe empresarial.

A equipe técnica da Seinc juntamente com autoridades sanitárias, médicos e especialistas, avaliaram a flexibilização. Para o secretário da Seinc, Simplício Araújo, o Governo do Estado age de forma transparente e responsável.

“O governador Flávio Dino tem tido todo o cuidado e responsabilidade nas medidas para combater e prevenir a Covid-19. Estamos tendo diálogo com todos os setores e com esse novo decreto, alguns setores vão funcionar, lembrando que, devem adotar as medidas sanitárias, garantindo a segurança de seus funcionários e clientes”, explicou Simplício Araújo.

Foram mais de 200 solicitações recebidas na Seinc, por meio de entidades empresariais e empresas, como: Associação dos Comerciantes de Material de Construção do Maranhão (Acomac), Federação das Câmeras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís e de várias cidades, Associação Comercial e Industrial de Pedreiras (ACIAP), Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Federação das Associações Comerciais do Maranhão (FAEMA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/MA) e Associações Comerciais de diversos municípios do Maranhão. Todas as solicitações foram rigorosamente avaliadas e a maior parte delas recebeu atenção especial via telefone ou atendimento on-line do secretário Simplício Araújo e sua equipe.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

As indústrias não podem parar, mas devem ter cautela”, diz Simplício Araújo

Para Simplício Araújo estão em pauta diversas indústrias e estabelecimentos importantes no Maranhão (Foto: Divulgação)

 

Em meio a crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as autoridades estão engajadas em adotar várias medidas preventivas contra a doença. No entanto, o secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, observa a importância de manter o funcionamento cauteloso das indústrias maranhenses de forma equilibrada junto às mais diversas ações do poder público.

“O Maranhão deve estabelecer todo o suporte preventivo e seguro aos funcionários das indústrias locais, sem esquecer de manter a fabricação de produtos e oferecer serviços tão necessários para o Estado, por ainda ser muito dependente de produtos de outras unidades da federação. A preocupação é que se a indústria maranhense parar de funcionar agora, passamos a integralizar essa dependência”, justifica o secretário.
Simplício Araújo explica queÉ muito importante redobrar todos os cuidados e adotar alguns outros como forma de prevenir a contaminação dos operários e colaboradores para mantermos o ritmo produtivo do Estado seguro e ativo acima de tudo. Os proprietários devem potencializar a prevenção nesse momento”, destaca.

Para o secretário, estão em pauta diversas indústrias e estabelecimentos importantes no Maranhão. “Temos indústrias de material de limpeza e higiene, frigoríficos e curtumes que processam couro a partir do abate de bois. Além disso, contamos com a indústria da construção civil, que tem papel fundamental na retaguarda de obras importantes nos municípios e estados”, frisou.
Araújo cita, ainda, a importância da continuidade das obras de recuperação das casas de famílias atingidas pelas enchentes, causadas pelas fortes chuvas nas cidades de Pedreiras, Trizidela do Vale e Imperatriz recentemente.

Enchentes e coronavirus

Segundo o secretário, além disso, uma forma de contornar todos esses problemas causados pelas chuvas e pela propagação da pandemia do coronavírus é a união de esforços com empresários e entidades de classe. Recentemente, articulações da Seinc com vários grupos empresariais garantiram uma série de doações feitas pelos empresários em apoio à rede pública de saúde e também às famílias prejudicadas pelas chuvas. “Esse momento de pandemia do novo coronavírus e de enchentes, é um momento em que todos nós precisamos estar unidos”, classifica Simplício Araújo.
Doações para desabrigados
O Governo do Maranhão, por meio da Seinc, vai receber cerca de 500 colchões e travesseiros doados pela empresa Novo Mundo ao Governo do Maranhão, por meio da Seinc, que serão destinados às famílias desabrigadas em decorrência das chuvas nos municípios de Pedreiras e Trizidela do Vale.
Doações de mais de R$ 8 milhões para a saúde
A Seinc por meio de tratativas com as empresas, conseguiu mais de R$ 8 milhões em arrecadação e doações para a aquisição de aparelhos de ventilação pulmonar e respiração assistida e em soluções de álcool 70 – cerca de 500 mil litros, em gel e máscaras médicas. Medidas para ajudar no tratamento, prevenção e combate ao Covid-19.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Entidades empresariais do Maranhão propõem medidas para minimizar impactos na economia

O presidente da ACM, Cristiano Barroso Fernandes (na foto acima com Felipe Mussalém e Magnólia Rolim) encabeça a lista dos signatários do ofício (divulgação)

 

A Associação Comercial do Maranhão (ACM), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-São Luís), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) e a Associação dos Jovens Empresários  (AJE-MA)  enviaram nesta terça-feira um ofício ao governador Flavio Dino.

No documento, as entidades propõem medidas imediatas para a minimização do impacto econômico nos negócios do empresariado no Estado do Maranhão neste momento de crise, provocado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-MA). Veja o ofício abaixo.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Seinc-MA divulga nota técnica que dispõe sobre medidas trabalhistas e enfrentamento ao coronavírus

O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo (foto divulgação)

 

A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia acaba de divulgar uma Nota Técnica sobre a Medida Provisória 927/2020, que dispõe sobre as medidas trabalhistas para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

PS: Ressaltando que se não se trata de uma parte da medida (art.18 da MP 927 que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até 4 meses sem salário) revogada pelo presidente Jair Bolsonaro e sim a Medida como um todo que vai ser votada no Congresso Nacional sobre esse tema.

Veja a seguir a Medida Provisória 927/2020 na íntegra.

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Covid-19: BNDES lança primeiras medidas para reforçar caixa de empresas e apoiar trabalhadores

Medidas ajudarão as empresas a enfrentar dificuldades de caixa e manter mais de 2 milhões de empregos (foto divulgação)

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, anunciaram neste domingo (22) medidas em caráter emergencial para ajudar a mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus no Brasil. As novidades, que somam R$55 bilhões, são:

  1. transferência de recursos do Fundo PIS-PASEP para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no valor de R$ 20 bilhões;
  2. suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos diretos para empresas no valor de R$ 19 bilhões;
  3. suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos indiretos para empresas no valor de R$ 11 bilhões;
  4. ampliação do crédito para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), por meio dos bancos parceiros, no valor de R$ 5 bilhões.

As medidas adotadas pelo BNDES visam a apoiar o trabalhador diretamente com a possibilidade de novos saques do FGTS e indiretamente, ao ajudar na manutenção de mais de 2 milhões de empregos com aumento da capacidade financeira e preservação de 150 mil empresas.  Os R$ 55 bilhões que serão injetados na economia representam quase a totalidade dos desembolsos do BNDES em todo o ano de 2019.

O presidente Bolsonaro, que participou junto com Montezano do anúncio transmitido ao vivo pelo canal do BNDES no Youtube, afirmou: “O BNDES nos orgulha. É o novo BNDES que ressurge para executar o seu papel. Daremos uma resposta a esse mal que nos aflige. O coronavírus é uma coisa preocupante. Estamos focados nessa questão”.

Ao longo das últimas semanas, o BNDES investiu na adaptação de seus sistemas operacionais, de modo a permitir que todos os funcionários possam executar suas tarefas de casa, preservando sua saúde e de seus familiares. Segundo Montezano, o banco vem se preparando para o desconhecido, ou seja, uma crise que não é financeira, mas uma calamidade de saúde. “Estas primeiras medidas são transversais e abarcam todos os setores da economia que estão presentes na carteira de crédito do BNDES, e os cidadãos por meio do FGTS”, disse o presidente do BNDES.

O BNDES, que é responsável pela aplicação dos recursos do fundo PIS-PASEP, aprovou transferência de R$ 20 bilhões para reforçar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), de onde poderão ser sacados pelos trabalhadores, de acordo com os critérios estabelecidos pelo governo, para atender suas necessidades imediatas, conforme anunciado pelo Ministério da Economia.

Adicionalmente, poderá ser concedida às empresas afetadas pela crise, a suspensão temporária por prazo de até seis meses de amortizações de empréstimos contratados junto ao BNDES, nas modalidades direta e indireta – medida conhecida no mercado como standstill.

Nas operações diretas, o pedido de suspensão deve ser encaminhado ao BNDES. Em operações indiretas, a interrupção deverá ser negociada com o agente financeiro que concedeu o financiamento. O prazo total do crédito será mantido e não haverá a incidência de juros de mora durante o período de suspensão. Serão atendidos com a ação setores como Petróleo e Gás, Aeroportos, Portos, Energia, Transporte, Mobilidade Urbana, Saúde, Indústria e Comércio e Serviços, num total de R$ 19 bilhões para operações diretas e R$ 11 bilhões para indiretas.

A quarta ação imediata consiste na expansão da oferta de capital para as necessidades do dia a dia das empresas, através da ampliação da abrangência da linha “BNDES Crédito Pequenas Empresas”, que passará a contemplar desde microempresas até aquelas com faturamento anual de até R$ 300 milhões.

O limite de crédito por beneficiário por ano será elevado de R$ 10 milhões para R$ 70 milhões, colaborando com a necessidade de capital de giro. As empresas terão 24 meses de carência e cinco anos de prazo total para pagar esses novos financiamentos.

Dessa forma, o BNDES oferecerá crédito rápido, ágil e flexível para as empresas de todos os portes, por meio da rede de atendimento de seus agentes financeiros credenciados, contribuindo para a manutenção de empregos. Esta medida deverá oferecer pelo menos R$ 5 bilhões em apoio rápido do banco às MPMEs, as empresas que mais empregam no país.

Novas medidas

O BNDES continuará acompanhando a evolução do cenário atual, marcado por forte dinamismo. A equipe do Banco estuda novas medidas que sejam adequadas e eficazes a serem adotadas no enfrentamento da crise, com foco no bem-estar do povo brasileiro, afirmou Montezano.  “Agora começa, na segunda-feira, o foco nas ações setoriais. E sempre lembrando que somos um time: o BNDES é um braço operacional do Governo Federal. Tudo que a gente decide é feito em coordenação com os ministérios e a Presidência.”

De acordo com o presidente do BNDES, estas foram as primeiras de uma série de ações que serão anunciadas nas próximas semanas. “Tão logo o banco tenha segurança operacional para lançar novos produtos, viremos a público fazer isso”, disse Montezano.

Bolsonaro parabenizou a equipe do BNDES pelas ações. “Tenho certeza de que essas medidas virão no sentido da manutenção de empregos, que é extremamente importante”, disse o presidente da República.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Grupo Mateus prevê a abertura de mais 15 empreendimentos até o fim do ano

Aquecidos por diversos estímulos do Governo do Estado, por meio de ações da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), a geração de emprego e incentivo à classe empresarial no Maranhão vive sua melhor fase depois de passar por anos seguidos de saldos positivos. Um deles, é resultado do apoio ao Grupo Mateus, que prevê a abertura de mais 15 empreendimentos até o fim do ano. Dos 15 empreendimentos, o grupo, que hoje é um conglomerado de empresas, estima inaugurar oito lojas até o mês de julho. As lojas serão instaladas nas cidades de São Luís, São José de Ribamar, Codó, Grajaú, Tutóia, Itapecuru-Mirim, Barreirinhas, Paço do Lumiar, Presidente Dutra, Barra do Corda, Santa Luzia do Tide e Buriticupu.

Secretário Simplício Araújo

Para o secretário da Seinc, Simplício Araújo, esse quadro significa um salto na criação de empregos locais, economia, oportunidades para empreendedores maranhenses e, consequentemente, expansão de negócios. “Com um saldo positivo atrás do outro, seja na criação de empregos, seja na abertura de empresas, o Maranhão demonstra que a melhor saída para se sobressair da crise, é com parcerias, transparência e ambiente democrático às mais importantes esferas econômicas”. O grupo garantiu, ainda, a geração de 2 mil empregos diretos e indiretos somente em São Luís, com o Centro de Distribuição, que teve total apoio do Governo do Estado e está localizado no Parque Empresarial de São Luís, complexo que está sob gestão da Seinc para abrigar dezenas de negócios e gerar diversas vagas de trabalho. Para Simplício, toda a sinergia estabelecida pelo governador Flávio Dino, em cinco anos completos de gestão, acentua todo esse ciclo produtivo. “Os empresários hoje podem contar com apoio, suporte, orientação. Realizamos uma série de eventos e dinâmicas que priorizam a expansão do mercado de cada um. Os maranhenses, especialmente, são pilares importantes para nossa economia e para a criação de emprego e renda, além de favorecer a mão de obra local.” Para além da esfera econômica, o apoio ao grupo garante o fomento aos âmbitos cultural, esportivo e social. Diversos projetos realizados pelo Governo contam com apoio do grupo, que opera no varejo de supermercados, atacarejo, móveis e eletrodomésticos, indústria de panificação, distribuição de medicamentos e construção no estado. (Fonte SEINC)

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado apoia Exército para retomada da recuperação da BR-135

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), consolida seu apoio à recuperação da BR-135. Trata-se da formalização, por meio de assinatura do termo de cessão do terreno onde funcionava a sede da refinaria Premium para o Exército Brasileiro. O local será utilizado para base de apoio do órgão federal durante as obras na rodovia.

No último fim de semana, membros do 3º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército se deslocaram para Bacabeira para trabalharem nas obras de restauração da BR-135. Mais de 30 militares estão executando serviços de instalações do canteiro da 2ª Companhia de Engenharia da Construção, que servirá de abrigo para a tropa que vai executar as obras na rodovia federal.  A aplicação do novo asfaltamento está prevista para junho.

O secretário da Seinc, Simplício Araújo, coordenou o curso das definições da cessão do terreno, que já foi realizada juntamente com membros do exército para ocupação da área, a fim da execução dos trabalhos por tempo determinado. A Seinc é responsável pela área, que passou por vistorias feitas por técnicos da pasta, do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) e do Exército Brasileiro.

“Com a parceria, vamos dar um importante passo, que é formalizar nosso apoio ao exército com a recuperação da BR, o que ajuda, principalmente, nos setores econômicos e sociais do Maranhão, que são bastante influenciados pelo efetivo funcionamento da rodovia, por estimular o setor agrícola – principal impulsionador do nosso PIB em 2017 – com o fortalecimento do transporte dos produtos produzidos nas regiões do entorno, nas dinâmicas de importação e exportação, na renda dos produtores locais, entre outros”, explicou Simplício Araújo.

 

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Fecomércio (MA) e SEINC promovem workshop “Como importar da China”

O especialista Lincoln Fracari é fundador da China Link Trading e referência em negócio com a Ásia. (foto divulgação)

 

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) em parceria com a Secretaria de Indústria, Comércio e Energia do Estado do Maranhão (Seinc), realizam o Workshop “Como importar da China”, nos dias 21 e 22 de janeiro, em São Luís e Imperatriz, respectivamente.

Em São Luís, o curso será realizado no auditório da Federação do Comércio, das 9h às 12h. Já em Imperatriz, o Workshop acontecerá às 19h, no Centro de Convenções.

Com treinamento, debate e orientação sobre os conhecimentos básicos e aplicados em relação ao comércio exterior, o Workshop acontecerá no auditório da Fecomércio-MA e será ministrado por Lincoln Fracari, especialista e consultor na área de negócios com a China e a Ásia, empresário, investidor, escritor e palestrante.

Além disso, o curso visa destacar os principais caminhos para importação de produtos chineses e orientar empresários que queiram fazer negócios com a China.

As inscrições para o Workshop “Como importar da China” podem ser realizadas com desconto até o dia 10 de janeiro pelo site www.fecomercio-ma.com.br.

Ministrante

O especialista Lincoln Fracari fundou e dirigiu múltiplas empresas de diferentes segmentos no período em que morou no Vale do Silício, com o objetivo de ajudar empresários a fazer negócios com a China, e também intermediou negociações de diversas autoridades políticas e corporativas na China.

Mais detalhes

Workshop “Como importar da China” edição São Luís

Data: 21 de janeiro de 2020 (terça-feira), às 9h

Local: Auditório da Fecomércio-MA (Sede Administrativa)

Endereço: Avenida dos Holandeses, s/n, quadra 24 – Calhau. (Em frente ao Hotel Ibis)

Informações: (98) 3194-2400 | 9 8353 0102 | ascom@fecomercio-ma.com.br

 

Workshop “Como importar da China” edição Imperatriz

Data: 22 de janeiro de 2020 (quarta-feira), às 19h

Local: Centro de Convenções de Imperatriz

Informações: (98) 3194-2400 | 9 8353 0102 | ascom@fecomercio-ma.com.br

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Consórcio Brasil Central quer potencializar mercado comum entre estados

Secretário Simplício Araújo é o representante do Governo do Maranhão no consórcio (Foto: Divulgação)

 

As articulações para potencializar o mercado comum, com ênfase no comércio de produtos entre os estados do Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal, foram iniciadas pelo Consórcio Brasil Central (BrC). O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, é quem representa o Governo do Maranhão no consórcio. “Estamos realizando um amplo estudo, em parceria com a Fundação Dom Cabral”, afirmou.

O objetivo do mercado comum do Brasil Central é incrementar o comércio entre as unidades federativas do BrC, impulsionando a competitividade regional no âmbito das cadeias produtivas e proporcionando um ambiente de negócios seguro aos investidores, além de fomentar o comércio intrabloco – relacionado a atividades em determinadas regiões.

Em reunião realizada recentemente em São Luís, durante o 21º fórum de Governadores do Consórcio Interestadual para o Desenvolvimento do Brasil Central, foi anunciada a parceria com a Fundação Dom Cabral, que vai auxiliar em todo o planejamento e definição do trabalho, cronograma e recursos necessários para a execução do projeto.

 

Projeto tem empenho dobrado da Seinc

Simplício Araújo acredita que a criação do projeto também é um reforço aos trabalhos que já são realizados pela Seinc, no estado. “Trabalhamos com várias frentes que estimulam e fomentam as cadeias produtivas do Maranhão, por exemplo, com atenção às nossas condições estratégicas e vocações naturais. Esse projeto só vem reforçar esse trabalho, atribuindo mais competitividade e desenvolvimento social e econômico ao Maranhão e aos demais estados que compõe o BrC”.

A Fundação Dom Cabral é uma escola de negócios, que desenvolve executivos, gestores públicos, empresários e organizações de diversos segmentos em vários países. Além disso, foi eleita a 10ª melhor escola de negócios do mundo, de acordo com o ranking de educação executiva do jornal Financial Times.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Em reunião na França, Governo do Maranhão busca solução para refino de petróleo no estado

Secretário Simplício Araújo durante reunião na Entrepose, em Paris (foto divulgação)

 

O secretário estadual da Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, e o subsecretário Expedito Rodrigues Júnior, participaram, na França, de uma discussão técnica que visa resolver definitivamente o processo de refino de petróleo e produção de derivados no Maranhão.

Após o fracassado projeto da refinaria premium em Bacabeira, algumas soluções já foram buscadas para tornar realidade o projeto, em virtude da localização estratégica do Maranhão, que além de ser a única saída viável para resolver o estrangulamento dos portos do sul do país é a principal porta de entrada de combustíveis para diversos estados brasileiros.

Além disso, os portos maranhenses contam com o melhor calado do arco norte liderados pelo Porto do Itaqui, e estão estrategicamente próximos ao golfo do México, grandes descobertas da Guiana e entre potenciais bacias petrolíferas da margem equatorial brasileira como Foz do Amazonas, Para-Maranhão e Barreirinhas.

Simplício Araújo conheceu a parceria entre o Oil Group, a Entrepose e a Axens, que pretende implantar algumas refinarias de pequeno e médio porte no Brasil nos próximos anos, uma delas, com capacidade de produção entre 20 e 30 mil barris por mês, no Maranhão.

A proposta vem sendo debatida entre o Governo do Estado, por meio da Seinc, e os representantes das empresas desde o início de 2019. “Com a visita técnica à sede da Entrepose e Axens, em Paris, e ao IFPEn, instituto Francês de Petróleo e Energia, na cidade de Lyon, o próximo passo é discutir um cronograma de trabalho com os empreendedores para dar mais celeridade ao processo”, disse Simplício Araújo.

O projeto do Oil Group já está avançando no Rio de Janeiro, no Porto do Açu, em São João da Barra, e será executado pela Entrepose e Axens, onde o grupo busca reproduzir a mesma estrutura no Maranhão. (Fonte: Seinc)

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Segundo o IBGE, a Economia do Maranhão é a 4ª que mais cresce no Brasil

Transporte de soja pelo Itaqui ajudou a elevar o PIB do Maranhão (foto divulgação)

 

O Maranhão teve o quarto maior aumento do PIB entre todos os Estados brasileiros em 2017, de acordo com informações divulgadas na manhã desta quinta-feira, 14, pelo IBGE. A alta foi de 5,3%.

O PIB (Produto Interno Bruto) é a soma de riquezas de um país, Estado ou cidade. Ou seja, quanto maior, melhor a economia.

À frente do Maranhão, só ficaram Rondônia (5,4%), Piauí (7,7%) e Mato Grosso (12,1%). No Nordeste, o Maranhão teve a segunda maior alta do PIB em 2017.

O IBGE ainda não calculou os dados de 2018. Os PIBs estaduais são divulgados sempre dois anos depois, devido à complexidade da tabulação.

O desempenho da economia maranhense também ficou bem acima da média nacional, que cresceu 1,3%.

O principal setor que puxou para cima o PIB maranhense foi o agronegócio. Boa parte da produção de grãos é transportada pelo Porto do Itaqui, que também teve forte contribuição para o resultado. (fonte Assessoria de Comunicação/Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Avançam os debates entre a Marinha e Governo do Estado sobre implantação da Segunda Esquadra no Maranhão

A posição geográfica estratégica e a importância marítima nacional do Maranhão motivou mais um debate hoje pela manhã no Conselho Consultivo do Complexo Industrial e Portuário do Itaqui sobre a implantação da Segunda Esquadra Naval Brasileira em São Luís.

O debate leva em conta os estudos que estão sendo feitos há alguns anos pelo Governo do Estado e Marinha do Brasil sobre este megaempreendimento que terá forte impacto econômico e social para os maranhenses.

Na reunião, presentes o governador Flávio Dino, o capitão dos Portos no Maranhão, Márcio Dutra, o secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, entre outros secretários de estado e técnicos da Emap.

O projeto prevê investimentos de 6 a 8 bilhões de reais, sem levar em conta os investimentos em navios, submarinos, aeronaves e outros equipamentos. O governador Flávio Dino  autorizou todas as secretarias de estado a dar total atenção e apoio ao projeto que será acompanhado pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia e Emap

Para a Marinha, a escolha pelo Maranhão é técnica e levou em conta a estrutura portuária, as condições de navegabilidade na Baía de São Marcos, a grande variação de marés e as características do litoral – reentrâncias e profundidade do canal marítimo.

Todos esses parâmetros foram considerados favoráveis para operar embarcações 24 horas por dia, como exige o projeto da Força Naval.

Leia mais