Fecha

DESENVOLVIMENTO

DESENVOLVIMENTO

As indústrias não podem parar, mas devem ter cautela”, diz Simplício Araújo

Para Simplício Araújo estão em pauta diversas indústrias e estabelecimentos importantes no Maranhão (Foto: Divulgação)

 

Em meio a crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), as autoridades estão engajadas em adotar várias medidas preventivas contra a doença. No entanto, o secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, observa a importância de manter o funcionamento cauteloso das indústrias maranhenses de forma equilibrada junto às mais diversas ações do poder público.

“O Maranhão deve estabelecer todo o suporte preventivo e seguro aos funcionários das indústrias locais, sem esquecer de manter a fabricação de produtos e oferecer serviços tão necessários para o Estado, por ainda ser muito dependente de produtos de outras unidades da federação. A preocupação é que se a indústria maranhense parar de funcionar agora, passamos a integralizar essa dependência”, justifica o secretário.
Simplício Araújo explica queÉ muito importante redobrar todos os cuidados e adotar alguns outros como forma de prevenir a contaminação dos operários e colaboradores para mantermos o ritmo produtivo do Estado seguro e ativo acima de tudo. Os proprietários devem potencializar a prevenção nesse momento”, destaca.

Para o secretário, estão em pauta diversas indústrias e estabelecimentos importantes no Maranhão. “Temos indústrias de material de limpeza e higiene, frigoríficos e curtumes que processam couro a partir do abate de bois. Além disso, contamos com a indústria da construção civil, que tem papel fundamental na retaguarda de obras importantes nos municípios e estados”, frisou.
Araújo cita, ainda, a importância da continuidade das obras de recuperação das casas de famílias atingidas pelas enchentes, causadas pelas fortes chuvas nas cidades de Pedreiras, Trizidela do Vale e Imperatriz recentemente.

Enchentes e coronavirus

Segundo o secretário, além disso, uma forma de contornar todos esses problemas causados pelas chuvas e pela propagação da pandemia do coronavírus é a união de esforços com empresários e entidades de classe. Recentemente, articulações da Seinc com vários grupos empresariais garantiram uma série de doações feitas pelos empresários em apoio à rede pública de saúde e também às famílias prejudicadas pelas chuvas. “Esse momento de pandemia do novo coronavírus e de enchentes, é um momento em que todos nós precisamos estar unidos”, classifica Simplício Araújo.
Doações para desabrigados
O Governo do Maranhão, por meio da Seinc, vai receber cerca de 500 colchões e travesseiros doados pela empresa Novo Mundo ao Governo do Maranhão, por meio da Seinc, que serão destinados às famílias desabrigadas em decorrência das chuvas nos municípios de Pedreiras e Trizidela do Vale.
Doações de mais de R$ 8 milhões para a saúde
A Seinc por meio de tratativas com as empresas, conseguiu mais de R$ 8 milhões em arrecadação e doações para a aquisição de aparelhos de ventilação pulmonar e respiração assistida e em soluções de álcool 70 – cerca de 500 mil litros, em gel e máscaras médicas. Medidas para ajudar no tratamento, prevenção e combate ao Covid-19.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Entidades empresariais do Maranhão propõem medidas para minimizar impactos na economia

O presidente da ACM, Cristiano Barroso Fernandes (na foto acima com Felipe Mussalém e Magnólia Rolim) encabeça a lista dos signatários do ofício (divulgação)

 

A Associação Comercial do Maranhão (ACM), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-São Luís), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) e a Associação dos Jovens Empresários  (AJE-MA)  enviaram nesta terça-feira um ofício ao governador Flavio Dino.

No documento, as entidades propõem medidas imediatas para a minimização do impacto econômico nos negócios do empresariado no Estado do Maranhão neste momento de crise, provocado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-MA). Veja o ofício abaixo.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Seinc-MA divulga nota técnica que dispõe sobre medidas trabalhistas e enfrentamento ao coronavírus

O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo (foto divulgação)

 

A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia acaba de divulgar uma Nota Técnica sobre a Medida Provisória 927/2020, que dispõe sobre as medidas trabalhistas para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

PS: Ressaltando que se não se trata de uma parte da medida (art.18 da MP 927 que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até 4 meses sem salário) revogada pelo presidente Jair Bolsonaro e sim a Medida como um todo que vai ser votada no Congresso Nacional sobre esse tema.

Veja a seguir a Medida Provisória 927/2020 na íntegra.

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Covid-19: BNDES lança primeiras medidas para reforçar caixa de empresas e apoiar trabalhadores

Medidas ajudarão as empresas a enfrentar dificuldades de caixa e manter mais de 2 milhões de empregos (foto divulgação)

 

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, anunciaram neste domingo (22) medidas em caráter emergencial para ajudar a mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus no Brasil. As novidades, que somam R$55 bilhões, são:

  1. transferência de recursos do Fundo PIS-PASEP para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no valor de R$ 20 bilhões;
  2. suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos diretos para empresas no valor de R$ 19 bilhões;
  3. suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos indiretos para empresas no valor de R$ 11 bilhões;
  4. ampliação do crédito para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), por meio dos bancos parceiros, no valor de R$ 5 bilhões.

As medidas adotadas pelo BNDES visam a apoiar o trabalhador diretamente com a possibilidade de novos saques do FGTS e indiretamente, ao ajudar na manutenção de mais de 2 milhões de empregos com aumento da capacidade financeira e preservação de 150 mil empresas.  Os R$ 55 bilhões que serão injetados na economia representam quase a totalidade dos desembolsos do BNDES em todo o ano de 2019.

O presidente Bolsonaro, que participou junto com Montezano do anúncio transmitido ao vivo pelo canal do BNDES no Youtube, afirmou: “O BNDES nos orgulha. É o novo BNDES que ressurge para executar o seu papel. Daremos uma resposta a esse mal que nos aflige. O coronavírus é uma coisa preocupante. Estamos focados nessa questão”.

Ao longo das últimas semanas, o BNDES investiu na adaptação de seus sistemas operacionais, de modo a permitir que todos os funcionários possam executar suas tarefas de casa, preservando sua saúde e de seus familiares. Segundo Montezano, o banco vem se preparando para o desconhecido, ou seja, uma crise que não é financeira, mas uma calamidade de saúde. “Estas primeiras medidas são transversais e abarcam todos os setores da economia que estão presentes na carteira de crédito do BNDES, e os cidadãos por meio do FGTS”, disse o presidente do BNDES.

O BNDES, que é responsável pela aplicação dos recursos do fundo PIS-PASEP, aprovou transferência de R$ 20 bilhões para reforçar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), de onde poderão ser sacados pelos trabalhadores, de acordo com os critérios estabelecidos pelo governo, para atender suas necessidades imediatas, conforme anunciado pelo Ministério da Economia.

Adicionalmente, poderá ser concedida às empresas afetadas pela crise, a suspensão temporária por prazo de até seis meses de amortizações de empréstimos contratados junto ao BNDES, nas modalidades direta e indireta – medida conhecida no mercado como standstill.

Nas operações diretas, o pedido de suspensão deve ser encaminhado ao BNDES. Em operações indiretas, a interrupção deverá ser negociada com o agente financeiro que concedeu o financiamento. O prazo total do crédito será mantido e não haverá a incidência de juros de mora durante o período de suspensão. Serão atendidos com a ação setores como Petróleo e Gás, Aeroportos, Portos, Energia, Transporte, Mobilidade Urbana, Saúde, Indústria e Comércio e Serviços, num total de R$ 19 bilhões para operações diretas e R$ 11 bilhões para indiretas.

A quarta ação imediata consiste na expansão da oferta de capital para as necessidades do dia a dia das empresas, através da ampliação da abrangência da linha “BNDES Crédito Pequenas Empresas”, que passará a contemplar desde microempresas até aquelas com faturamento anual de até R$ 300 milhões.

O limite de crédito por beneficiário por ano será elevado de R$ 10 milhões para R$ 70 milhões, colaborando com a necessidade de capital de giro. As empresas terão 24 meses de carência e cinco anos de prazo total para pagar esses novos financiamentos.

Dessa forma, o BNDES oferecerá crédito rápido, ágil e flexível para as empresas de todos os portes, por meio da rede de atendimento de seus agentes financeiros credenciados, contribuindo para a manutenção de empregos. Esta medida deverá oferecer pelo menos R$ 5 bilhões em apoio rápido do banco às MPMEs, as empresas que mais empregam no país.

Novas medidas

O BNDES continuará acompanhando a evolução do cenário atual, marcado por forte dinamismo. A equipe do Banco estuda novas medidas que sejam adequadas e eficazes a serem adotadas no enfrentamento da crise, com foco no bem-estar do povo brasileiro, afirmou Montezano.  “Agora começa, na segunda-feira, o foco nas ações setoriais. E sempre lembrando que somos um time: o BNDES é um braço operacional do Governo Federal. Tudo que a gente decide é feito em coordenação com os ministérios e a Presidência.”

De acordo com o presidente do BNDES, estas foram as primeiras de uma série de ações que serão anunciadas nas próximas semanas. “Tão logo o banco tenha segurança operacional para lançar novos produtos, viremos a público fazer isso”, disse Montezano.

Bolsonaro parabenizou a equipe do BNDES pelas ações. “Tenho certeza de que essas medidas virão no sentido da manutenção de empregos, que é extremamente importante”, disse o presidente da República.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Grupo Mateus prevê a abertura de mais 15 empreendimentos até o fim do ano

Aquecidos por diversos estímulos do Governo do Estado, por meio de ações da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), a geração de emprego e incentivo à classe empresarial no Maranhão vive sua melhor fase depois de passar por anos seguidos de saldos positivos. Um deles, é resultado do apoio ao Grupo Mateus, que prevê a abertura de mais 15 empreendimentos até o fim do ano. Dos 15 empreendimentos, o grupo, que hoje é um conglomerado de empresas, estima inaugurar oito lojas até o mês de julho. As lojas serão instaladas nas cidades de São Luís, São José de Ribamar, Codó, Grajaú, Tutóia, Itapecuru-Mirim, Barreirinhas, Paço do Lumiar, Presidente Dutra, Barra do Corda, Santa Luzia do Tide e Buriticupu.

Secretário Simplício Araújo

Para o secretário da Seinc, Simplício Araújo, esse quadro significa um salto na criação de empregos locais, economia, oportunidades para empreendedores maranhenses e, consequentemente, expansão de negócios. “Com um saldo positivo atrás do outro, seja na criação de empregos, seja na abertura de empresas, o Maranhão demonstra que a melhor saída para se sobressair da crise, é com parcerias, transparência e ambiente democrático às mais importantes esferas econômicas”. O grupo garantiu, ainda, a geração de 2 mil empregos diretos e indiretos somente em São Luís, com o Centro de Distribuição, que teve total apoio do Governo do Estado e está localizado no Parque Empresarial de São Luís, complexo que está sob gestão da Seinc para abrigar dezenas de negócios e gerar diversas vagas de trabalho. Para Simplício, toda a sinergia estabelecida pelo governador Flávio Dino, em cinco anos completos de gestão, acentua todo esse ciclo produtivo. “Os empresários hoje podem contar com apoio, suporte, orientação. Realizamos uma série de eventos e dinâmicas que priorizam a expansão do mercado de cada um. Os maranhenses, especialmente, são pilares importantes para nossa economia e para a criação de emprego e renda, além de favorecer a mão de obra local.” Para além da esfera econômica, o apoio ao grupo garante o fomento aos âmbitos cultural, esportivo e social. Diversos projetos realizados pelo Governo contam com apoio do grupo, que opera no varejo de supermercados, atacarejo, móveis e eletrodomésticos, indústria de panificação, distribuição de medicamentos e construção no estado. (Fonte SEINC)

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado apoia Exército para retomada da recuperação da BR-135

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), consolida seu apoio à recuperação da BR-135. Trata-se da formalização, por meio de assinatura do termo de cessão do terreno onde funcionava a sede da refinaria Premium para o Exército Brasileiro. O local será utilizado para base de apoio do órgão federal durante as obras na rodovia.

No último fim de semana, membros do 3º Batalhão de Engenharia de Construção do Exército se deslocaram para Bacabeira para trabalharem nas obras de restauração da BR-135. Mais de 30 militares estão executando serviços de instalações do canteiro da 2ª Companhia de Engenharia da Construção, que servirá de abrigo para a tropa que vai executar as obras na rodovia federal.  A aplicação do novo asfaltamento está prevista para junho.

O secretário da Seinc, Simplício Araújo, coordenou o curso das definições da cessão do terreno, que já foi realizada juntamente com membros do exército para ocupação da área, a fim da execução dos trabalhos por tempo determinado. A Seinc é responsável pela área, que passou por vistorias feitas por técnicos da pasta, do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) e do Exército Brasileiro.

“Com a parceria, vamos dar um importante passo, que é formalizar nosso apoio ao exército com a recuperação da BR, o que ajuda, principalmente, nos setores econômicos e sociais do Maranhão, que são bastante influenciados pelo efetivo funcionamento da rodovia, por estimular o setor agrícola – principal impulsionador do nosso PIB em 2017 – com o fortalecimento do transporte dos produtos produzidos nas regiões do entorno, nas dinâmicas de importação e exportação, na renda dos produtores locais, entre outros”, explicou Simplício Araújo.

 

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Fecomércio (MA) e SEINC promovem workshop “Como importar da China”

O especialista Lincoln Fracari é fundador da China Link Trading e referência em negócio com a Ásia. (foto divulgação)

 

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) em parceria com a Secretaria de Indústria, Comércio e Energia do Estado do Maranhão (Seinc), realizam o Workshop “Como importar da China”, nos dias 21 e 22 de janeiro, em São Luís e Imperatriz, respectivamente.

Em São Luís, o curso será realizado no auditório da Federação do Comércio, das 9h às 12h. Já em Imperatriz, o Workshop acontecerá às 19h, no Centro de Convenções.

Com treinamento, debate e orientação sobre os conhecimentos básicos e aplicados em relação ao comércio exterior, o Workshop acontecerá no auditório da Fecomércio-MA e será ministrado por Lincoln Fracari, especialista e consultor na área de negócios com a China e a Ásia, empresário, investidor, escritor e palestrante.

Além disso, o curso visa destacar os principais caminhos para importação de produtos chineses e orientar empresários que queiram fazer negócios com a China.

As inscrições para o Workshop “Como importar da China” podem ser realizadas com desconto até o dia 10 de janeiro pelo site www.fecomercio-ma.com.br.

Ministrante

O especialista Lincoln Fracari fundou e dirigiu múltiplas empresas de diferentes segmentos no período em que morou no Vale do Silício, com o objetivo de ajudar empresários a fazer negócios com a China, e também intermediou negociações de diversas autoridades políticas e corporativas na China.

Mais detalhes

Workshop “Como importar da China” edição São Luís

Data: 21 de janeiro de 2020 (terça-feira), às 9h

Local: Auditório da Fecomércio-MA (Sede Administrativa)

Endereço: Avenida dos Holandeses, s/n, quadra 24 – Calhau. (Em frente ao Hotel Ibis)

Informações: (98) 3194-2400 | 9 8353 0102 | ascom@fecomercio-ma.com.br

 

Workshop “Como importar da China” edição Imperatriz

Data: 22 de janeiro de 2020 (quarta-feira), às 19h

Local: Centro de Convenções de Imperatriz

Informações: (98) 3194-2400 | 9 8353 0102 | ascom@fecomercio-ma.com.br

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Consórcio Brasil Central quer potencializar mercado comum entre estados

Secretário Simplício Araújo é o representante do Governo do Maranhão no consórcio (Foto: Divulgação)

 

As articulações para potencializar o mercado comum, com ênfase no comércio de produtos entre os estados do Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal, foram iniciadas pelo Consórcio Brasil Central (BrC). O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, é quem representa o Governo do Maranhão no consórcio. “Estamos realizando um amplo estudo, em parceria com a Fundação Dom Cabral”, afirmou.

O objetivo do mercado comum do Brasil Central é incrementar o comércio entre as unidades federativas do BrC, impulsionando a competitividade regional no âmbito das cadeias produtivas e proporcionando um ambiente de negócios seguro aos investidores, além de fomentar o comércio intrabloco – relacionado a atividades em determinadas regiões.

Em reunião realizada recentemente em São Luís, durante o 21º fórum de Governadores do Consórcio Interestadual para o Desenvolvimento do Brasil Central, foi anunciada a parceria com a Fundação Dom Cabral, que vai auxiliar em todo o planejamento e definição do trabalho, cronograma e recursos necessários para a execução do projeto.

 

Projeto tem empenho dobrado da Seinc

Simplício Araújo acredita que a criação do projeto também é um reforço aos trabalhos que já são realizados pela Seinc, no estado. “Trabalhamos com várias frentes que estimulam e fomentam as cadeias produtivas do Maranhão, por exemplo, com atenção às nossas condições estratégicas e vocações naturais. Esse projeto só vem reforçar esse trabalho, atribuindo mais competitividade e desenvolvimento social e econômico ao Maranhão e aos demais estados que compõe o BrC”.

A Fundação Dom Cabral é uma escola de negócios, que desenvolve executivos, gestores públicos, empresários e organizações de diversos segmentos em vários países. Além disso, foi eleita a 10ª melhor escola de negócios do mundo, de acordo com o ranking de educação executiva do jornal Financial Times.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Em reunião na França, Governo do Maranhão busca solução para refino de petróleo no estado

Secretário Simplício Araújo durante reunião na Entrepose, em Paris (foto divulgação)

 

O secretário estadual da Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, e o subsecretário Expedito Rodrigues Júnior, participaram, na França, de uma discussão técnica que visa resolver definitivamente o processo de refino de petróleo e produção de derivados no Maranhão.

Após o fracassado projeto da refinaria premium em Bacabeira, algumas soluções já foram buscadas para tornar realidade o projeto, em virtude da localização estratégica do Maranhão, que além de ser a única saída viável para resolver o estrangulamento dos portos do sul do país é a principal porta de entrada de combustíveis para diversos estados brasileiros.

Além disso, os portos maranhenses contam com o melhor calado do arco norte liderados pelo Porto do Itaqui, e estão estrategicamente próximos ao golfo do México, grandes descobertas da Guiana e entre potenciais bacias petrolíferas da margem equatorial brasileira como Foz do Amazonas, Para-Maranhão e Barreirinhas.

Simplício Araújo conheceu a parceria entre o Oil Group, a Entrepose e a Axens, que pretende implantar algumas refinarias de pequeno e médio porte no Brasil nos próximos anos, uma delas, com capacidade de produção entre 20 e 30 mil barris por mês, no Maranhão.

A proposta vem sendo debatida entre o Governo do Estado, por meio da Seinc, e os representantes das empresas desde o início de 2019. “Com a visita técnica à sede da Entrepose e Axens, em Paris, e ao IFPEn, instituto Francês de Petróleo e Energia, na cidade de Lyon, o próximo passo é discutir um cronograma de trabalho com os empreendedores para dar mais celeridade ao processo”, disse Simplício Araújo.

O projeto do Oil Group já está avançando no Rio de Janeiro, no Porto do Açu, em São João da Barra, e será executado pela Entrepose e Axens, onde o grupo busca reproduzir a mesma estrutura no Maranhão. (Fonte: Seinc)

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Segundo o IBGE, a Economia do Maranhão é a 4ª que mais cresce no Brasil

Transporte de soja pelo Itaqui ajudou a elevar o PIB do Maranhão (foto divulgação)

 

O Maranhão teve o quarto maior aumento do PIB entre todos os Estados brasileiros em 2017, de acordo com informações divulgadas na manhã desta quinta-feira, 14, pelo IBGE. A alta foi de 5,3%.

O PIB (Produto Interno Bruto) é a soma de riquezas de um país, Estado ou cidade. Ou seja, quanto maior, melhor a economia.

À frente do Maranhão, só ficaram Rondônia (5,4%), Piauí (7,7%) e Mato Grosso (12,1%). No Nordeste, o Maranhão teve a segunda maior alta do PIB em 2017.

O IBGE ainda não calculou os dados de 2018. Os PIBs estaduais são divulgados sempre dois anos depois, devido à complexidade da tabulação.

O desempenho da economia maranhense também ficou bem acima da média nacional, que cresceu 1,3%.

O principal setor que puxou para cima o PIB maranhense foi o agronegócio. Boa parte da produção de grãos é transportada pelo Porto do Itaqui, que também teve forte contribuição para o resultado. (fonte Assessoria de Comunicação/Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Avançam os debates entre a Marinha e Governo do Estado sobre implantação da Segunda Esquadra no Maranhão

A posição geográfica estratégica e a importância marítima nacional do Maranhão motivou mais um debate hoje pela manhã no Conselho Consultivo do Complexo Industrial e Portuário do Itaqui sobre a implantação da Segunda Esquadra Naval Brasileira em São Luís.

O debate leva em conta os estudos que estão sendo feitos há alguns anos pelo Governo do Estado e Marinha do Brasil sobre este megaempreendimento que terá forte impacto econômico e social para os maranhenses.

Na reunião, presentes o governador Flávio Dino, o capitão dos Portos no Maranhão, Márcio Dutra, o secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, entre outros secretários de estado e técnicos da Emap.

O projeto prevê investimentos de 6 a 8 bilhões de reais, sem levar em conta os investimentos em navios, submarinos, aeronaves e outros equipamentos. O governador Flávio Dino  autorizou todas as secretarias de estado a dar total atenção e apoio ao projeto que será acompanhado pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia e Emap

Para a Marinha, a escolha pelo Maranhão é técnica e levou em conta a estrutura portuária, as condições de navegabilidade na Baía de São Marcos, a grande variação de marés e as características do litoral – reentrâncias e profundidade do canal marítimo.

Todos esses parâmetros foram considerados favoráveis para operar embarcações 24 horas por dia, como exige o projeto da Força Naval.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Maranhão aumenta geração de energia eólica em 33%

Parque Eólico localizado entre as cidades de Paulino Neves e Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses. (foto divulgação)

 

A geração de energia pela força dos ventos cresceu 33,3% no Maranhão, onde foram gerados 122,5 MW médios no período de janeiro a agosto de 2019, ante a 91,9 MW médios em igual período em 2018. O resultado é fruto do apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), à implantação e expansão do primeiro projeto eólico da empresa Ômega Energia no Maranhão, localizado entre Paulino Neves e Barreirinhas.

Além disso, o Maranhão também apresenta um crescimento na capacidade eólica, correspondente a 48,9%, sendo o sétimo estado com maior capacidade instalada para a produção de energia eólica, alcançando 328,8 MW em agosto desse ano, diante de 220,8 MW em 2018.

Os dados foram consolidados pelo boletim InfoMercado Mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em pesquisas abrangendo os dez estados da federação com atividades eólicas no país.

O projeto da empresa Ômega no Maranhão é o chamado Complexo Eólico Delta Maranhão, que possui 136 aerogeradores e 12 parques em operação. O investimento inicial foi de R$ 1,5 bilhão, e em 2018, mais R$ 500 milhões foram investidos em sua ampliação, que atualmente possui capacidade para abastecer 2,5 milhões de residências e já gerou aproximadamente 4 mil empregos diretos e indiretos.

De acordo com o secretário da Seinc, Simplício Araújo, a ampliação dos investimentos no parque eólico é fruto do apoio do Governo do Estado, que tem tratado de forma democrática e transparente os negócios do Maranhão. Segundo ele, esse cenário está contribuindo para a atração de investimentos nas áreas do gás natural e energia solar.

“Essa sinergia, principalmente somada aos agentes da iniciativa privada e forma republicana que o Governo atua, é que faz a diferença e está nos ajudando a contornar a crise. Esse complexo eólico, desde sua implantação em 2017, nos condiciona a assegurar o desenvolvimento sustentável do Estado”, pontuou.

Os dados da CCEE indicam, ainda, que a geração de energia eólica em operação comercial no Brasil cresceu 14,7%. De janeiro a agosto de 2019, a geração de energia pela força dos ventos foi de 5.501,52 MW médios ante 4.794,91 MW médios no mesmo período de 2018.

A câmara contabiliza 599 usinas eólicas em operação no país, ao final de agosto, somando 15.100,2 MW de capacidade instalada, incremento de 14,3% frente aos 13.212,4 de capacidade das 513 unidades geradoras existentes em agosto de 2018. (Fonte SEINC/Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Flávio Dino e Simplício Araújo prestigiam inauguração da nova linha de retornáveis da Coca Cola

Presentes ao evento o diretor de Relações Externas da Solar e porta-voz da Coca Cola, Fábio Acerbi; demais executivos da empresa e secretários de Estado. (foto divulgação)

 

O governador Flávio Dino, o secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, entre outras autoridades, visitaram na manhã desta segunda-feira, 11, a fábrica da Solar Coca Cola, na Estiva, BR 135, que inaugurava sua nova linha de retornáveis.

Na ocasião, o governador agradeceu à empresa por investir em nosso Estado. “Com este investimento, ampliando e modernizando sua linha de produção no Maranhão, a Solar Coca Cola viabiliza negócios e empregos”, enfatizou o governador.

Durante a visita, o governador conheceu as estruturas, o parque tecnológico e etapas da produção. Um dos diferenciais da nova linha de produtos é a sustentabilidade. Para a nova linha de garrafas retornáveis, a Solar investiu mais de R$ 90 milhões na unidade em São Luís, o maior investimento da empresa no Maranhão.

A nova linha de produtos possui o benefício de ser retornável, garantindo menor custo ao consumidor e mantendo a mesma qualidade. E ainda, sustentável, pois o recipiente pode ser reutilizado dezenas de vezes, reduzindo a geração de resíduos e possibilitando um descarte ambientalmente adequado.

Em visita às instalações, Flávio Dino conheceu as estruturas, conjunto tecnológico e etapas da produção. Acompanhou apresentação com a história do Guaraná Jesus e de seu criador, o farmacêutico maranhense Jesus Norberto Gomes. Na ocasião, Dino avaliou a importância de manter a união em favor do desenvolvimento com justiça social e oportunidades, e disse que para alcance das metas, é preciso que haja convergência entre os investimentos públicos e privados.

“Apesar da gigantesca crise nacional, temos feito o máximo para manter a máquina pública apta a gerar serviços, obras e benefícios à população. A cada semana, fazemos entregas e acompanhamos com alegria o ciclo de investimentos privados no nosso Estado, a exemplo da Solar-Cola Cola”, disse Flávio Dino.

A nova linha possui a mais moderna tecnologia em operação no país. São garrafas PETs desenvolvidas com possibilidade de reutilização da embalagem em até 25 ciclos, tendo como objetivo central finalizar a vida útil dentro da fábrica. A produção em São Luís vai abastecer todo o Maranhão e o Piauí, além de contribuir com o setor de insumos, frete e combustíveis.

O diretor de Relações Externas da Solar, Fábio Acerbi, afirma que a iniciativa reitera a atuação da Companhia para o desenvolvimento do Maranhão. “Estamos apostando na parceria e no compromisso firmado com o Estado para reverter esse quadro de crise com embalagens modernas e sustentáveis”. A ampliação de retornáveis tem base no plano de negócios da Coca-Cola com sustentabilidade e o compromisso de, até 2030, coletar e reciclar 100% das embalagens que coloca no mercado.

“Ao lançar essa marca, a Solar-Coca Cola comprova que confia nos investimentos e na forma com que o governo Flávio Dino vem gerindo o Estado. Com isso, gera mais empregos e nos dá a certeza de que a empresa tem uma perenidade no Maranhão”, pontua o secretário de Estado de Indústria e Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo. Lembrando que a nova linha vai gerar mais de 1,1 mil empregos diretos, além de oportunidades nos diversos pontos de venda.

 

Sobre a multinacional

A Solar é a segunda maior do Brasil, está entre as 20 maiores do mundo entre as fabricantes do sistema Coca-Cola no Brasil e é uma das dez maiores do Nordeste. São cerca de 12 mil colaboradores, distribuídos em 11 fábricas próprias e 34 Centros de Distribuição no Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Mato Grosso, Goiás e parte de Tocantins.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Grupo Dom Bosco-UNDB faz sucesso com espaço na Expo Indústria 2019

O palestrante José Ventura (Suzano) com a reitora da UNDB Ceres Murad/ O diretor da Equatorial MA José Jorge Soares e Nan Souza. (fotos divulgação/Danielle Vieira)

 

A Expo Indústria 2019, que se consolidou como a maior feira multissetorial do Nordeste, foi m,ais um grande sucesso.

O evento aconteceu de 6 a 8, deste mês, no Multicenter Sebrae no Cohafuma; tendo como tema Central a Nova Era da Indústria, com foco em sub-temas como Indústria Criativa, Indústria 4.0 e a Economia Digital e Infraestrutura: Logística e Energia.

E um dos espaços mais visitados e que ofereceu ampla programação de experiências aos visitantes foi o Lounge do Grupo Dom Bosco / UNDB.

José Domingues Neto, Armando Ferreira (Rio Poty Hotel) e Marcos Toleto (Banco do Brasil) / Alunos da UNDB marcaram presença no stand da Expo Indústria 2019 /Nathália Ramos (UNDB e DB) entre Jorge Maciel, Paulo Lima e Marcelo Vieira da Impacto Outdoor/ Hingrid Cristina e Jéssica Meireles entre Vitor Siqueira fazendo o tour virtual.

 

Nos três dias de evento foram realizadas apresentações de projetos e soluções educacionais para empresas e indústrias e tour virtual 360º. E mais, detalhes sobre o nova proposta pedagógica do Colégio Dom Bosco Exponencial e o processo de internacionalização da UNDB Centro Universitário.

Na abertura da Feira no dia 6, o Lounge Dom Bosco promoveu um talk show com o diretor executivo Industrial da empresa Suzano S. A em Imperatriz. José Wilhelms Ventura é engenheiro químico com 30 anos de experiência na área de produção de celulose e papel e deu importantes dicas profissionais e sobre o mercado.

 

Ricardo Furtado, Mádison Leonardo (Sec Mun de Urbanismo) e Marlon Botão (Sec Mun Cultura).
Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Governo do Estado inaugura fábrica de Embalagens Plásticas em Codó

O governador Flávio Dino participou da inauguração, nesta sexta-feira, 8, da Fábrica Oliverplast Soluções em Embalagens Plásticas na cidade de Codó, um empreendimento feito para gerar centenas de empregos. Ao seu lado,o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Othelino Neto, o senador Weverton Rocha, entre outras autoridades.

A Oliverplast faz parte do programa de incentivo para indústrias do Estado do Maranhão. “É uma importante parceria com o setor privado, como fazemos mediante o programa Mais Empresas. Estamos assistindo a uma concretização de uma política de atração e de ampliação de investimentos privados”, disse Flávio Dino.

Ele explicou que “aqui temos incentivo fiscal, fazendo que seja possível a geração de empregos. Acreditamos que essa parceria entre o governo e o setor privado é fundamental para gerar oportunidades, como estamos vendo aqui”.

Nesta primeira parte do projeto, foram investidos R$ 20 milhões em edificação, máquinas, equipamento e treinamento.

Serão 500 empregos diretos e indiretos após o projeto ser inteiramente concluído. Quase todos os profissionais são da região. Eles foram capacitados em vários níveis profissionais, incluindo menores aprendizes.

 “Para nós, é uma alegria muito grande ter você na nossa casa como governador, que cuida muito bem do nosso Estado”, afirmou o presidente da empresa Francisco Oliveira, dirigindo-se a Flávio Dino.

A fábrica tem capacidade para produzir 600 mil quilos de produto por mês, sem gerar resíduos para o meio ambiente, já que, segundo a empresa, tudo o que sobrar será reciclado e reutilizado.

Oliveira lembrou que o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, tem garantido a geração de emprego e renda no Estado por meio do programa de atração de empresas. “Esta é uma indústria com a qual vamos levar o nome de Codó para, no mínimo, nove Estados brasileiros”, acrescentou. Esse é o número de Estados em que a companhia está presente. (fonte Governo do Estado)

 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Governo Flávio Dino e Eneva irão viabilizar gás natural para uso industrial e veicular no Maranhão

Reunião nesta quinta-feira entre as equipes do secretário Simplício e  Eneva para discutir as diretrizes do programa Novo Mercado de Gás. (foto divulgação)

 

O Secretário de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão, Simplício Araújo, anunciou nesta quinta-feira, 24, que o Governo assinou Termo de Cooperação com a empresa Eneva para viabilizar novos usos do gás natural produzido no Maranhão a partir da cidade de Bacabal.

O Governo e a empresa vêm trabalhando conjuntamente desde 2015 para ampliar a produção de gás natural no Maranhão, visando garantir o uso do gás para indústrias e veículos, em especial transporte de passageiros.

Atualmente o gás natural produzido no estado é utilizado para geração de energia elétrica, no complexo termelétrico da empresa, instalado em Santo Antonio dos Lopes.

A equipe do Secretário Simplício e a Eneva vêm discutido as diretrizes do programa Novo Mercado de Gás, uma iniciativa do Governo Federal que busca a implantação de medidas efetivas para ampliar a competitividade do setor de gás natural no país.

O Governo se propôs a adotar tais diretrizes, trazendo maior competitividade e estímulo ao desenvolvimento do mercado local e permitindo o fornecimento dessa riqueza natural também para uso industrial e veicular no Maranhão.

As tratativas sobre usos alternativos passarão por revisões na legislação estadual e adequações para serem consideradas pela Agência Nacional do Petróleo como produção marginal. O Governo do Estado vai enviar nos próximos dias a Assembleia Legislativa do Maranhão os aprimoramentos no marco jurídico e regulatório do Estado.

Construído pela Seinc, o Termo de Cooperação pretende dar viabilidade à oferta de gás natural para uso industrial e veicular a partir da produção no Campo de Morada Nova, localizado em Bacabal.

Simplício Araújo afirma que “além de sair na frente de outros estados no tocante a abertura do mercado de gás natural no Brasil, o Governo Flávio Dino traz para o Maranhão e em especial para a região de Bacabal”. Ele destacou também, a “ nova perspectiva econômica, com possibilidade de oferta de gás veicular e principalmente do gás para a indústria, o que pode atrair empresas de grande porte e mudar a matriz energética de muitas já instaladas em nosso estado, trazendo maior vantagem competitiva aos empreendimentos”, disse.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Eneva anuncia mais R$ 470 milhões em complexo de energia no Maranhão

Complexo Parnaíba da Eneva, em Santo Antônio dos Lopes (Foto: Divulgação)

 

Com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), a Eneva vai investir mais R$ 470 milhões na expansão de complexo de energia instalado no Maranhão. A empresa anunciou o aporte via nota enviada ao governador Flávio Dino, após vencer o leilão de energia nova A-6 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), na última sexta, 18.

A expansão será no projeto Parnaíba VI, que representa o fechamento de ciclo de Parnaíba III, e o objetivo é ampliar a capacidade de geração de energia com mais eficiência. O início da obra está previsto para 2022. Com o projeto, instalado no Complexo Parnaíba, em Santo Antônio dos Lopes, serão gerados mais 70 MW de energia. Segundo a empresa, o fornecimento do gás será integrado e garantido por meio de suas concessões na Bacia do Parnaíba.

Com a expansão, a empresa vai atingir até 2025 uma capacidade instalada de 2,8 GW. Com negócios complementares em geração de energia elétrica e exploração e produção de hidrocarbonetos e um parque térmico de 2,2 GW de capacidade instalada em operação e 500 MW em construção, a Eneva equivale a 11% da capacidade térmica a gás natural instalada no País. Além disso, é a maior operadora privada de gás natural do Brasil e opera mais de 38 mil km² de área na Bacia do Parnaíba.

“Além das condições favoráveis do Maranhão, procuramos [Seinc] sempre dar total assistência e apoio quando um empreendimento demonstra interesse em se instalar ou expandir negócios no Maranhão, seja destravando gargalos, fornecendo benefícios e infraestrutura, aproximando empresários de grandes oportunidades e estando à disposição da classe. Isso incentiva a geração de novos postos de trabalho e o desenvolvimento”, explica Simplício Araújo, secretário da Seinc.

No mês passado, a empresa arrematou todos os 6 blocos que disputou no primeiro ciclo da rodada da Oferta Permanente da Agência Nacional do Petróleo (ANP), demonstrando a continuidade dos trabalhos de busca por novas áreas produtoras.

Desde o início de sua operação no Estado, há seis anos, já foram investidos mais de R$ 8 bilhões no Maranhão. Além do aporte para esta nova obra, a Eneva prevê investir outros R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos para pesquisa e produção de gás natural. (fonte Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Carlos Brandão fará a abertura do evento “Diálogos Capitais-Consórcio Nordeste” nesta sexta-feira no Hotel Luzeiros

No evento, Carlos Brandão vai proferir a palestra “Um novo ciclo de crescimento do Maranhão e do Nordeste”. (foto divulgação)

 

O vice-governador Carlos Brandão vai abrir nesta sexta-feira, 25, às 9h, no Hotel Luzeiros, o evento Diálogos Capitais-Consórcio Nordeste Maranhão, com o tema “Infraestrutura e logística: como os investimentos no setor podem dinamizar a economia local e garantir um novo ciclo de crescimento”. Brandão representará o governador Flávio Dino e fará a palestra: “Um novo ciclo de crescimento do Maranhão e do Nordeste”.

O Consórcio, protocolado em março deste ano, durante reunião de governadores do Nordeste, em São Luís, é uma iniciativa das nove unidades federativas da região para atrair investimentos e alavancar projetos de forma conjunta. Uma saída estratégica diante da crise nacional.

“É um mecanismo fundamental para o estabelecimento de parcerias econômicas, políticas, na infraestrutura e educacionais”, reforça Brandão, que também destaca o empenho do governo do Maranhão em superar as dificuldades do cenário nacional, por meio de incentivos à iniciativa privada e promoção do potencial de investimentos do estado.

“Liderados pelo governador Flávio Dino, temos procurado enfrentar os problemas com um grande esforço para a promoção do crescimento, fazendo investimento direto e garantindo segurança política e jurídica para as empresas que almejam investir em nossa região”, ressalta.

O evento, que ocorre das 9h às 12h, é promovido pela revista CartaCapital, e contará com debates sobre logísticas integradas e energias renováveis, com a participação dos secretários de Estado, Clayton Noleto e Simplício Araújo; do presidente do Porto do Itaqui/MA, Ted Lago; do diretor de Relações Institucionais e Regulatório da Eneva, Damian Popolo, entre outros. (fonte Governo do Estado)

Leia mais
DESENVOLVIMENTOTurismo

Barreirinhas e Tutoia serão as primeiras cidades beneficiadas com o plano de ação para estruturar a Rota das Emoções

A conhecida Rota das Emoções, que engloba 14 cidades do Maranhão, Piauí e Ceará, é um dos destinos mais procurados pelos amantes do surf, windsurfe e kitesurf. (foto arquivo)

 

O Maranhão será o primeiro estado a receber obras do Ministério do Turismo, nas ações previstas para estruturar a Rota das Emoções. A revitalização do Porto de Tutoia (MA) é uma das intervenções previstas na estratégia.

O local é a principal porta de entrada para o delta do Rio Parnaíba e ponto estratégico da Rota, pois permite a ligação turística fluvial entre o Maranhão e o Piauí. Além da revitalização do porto, o Plano inclui medidas de fortalecimento do ecoturismo, preservação do meio ambiente e segurança turística.

Em setembro deste ano, técnicos do Ministério do Turismo estiveram em algumas localidades da Rota das Emoções para ouvir demandas, entender a realidade local e desenvolver um plano de ação para o desenvolvimento turístico. Foram quase três dias de reuniões com gestores estaduais, municipais e representantes do trade para colher informações que possibilitem gerar ações do governo federal a fim de desfazer gargalos e estimular o potencial turístico da rota.

Barreirinhas beneficiada

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destaca a importância de promoção e estruturação de roteiros turísticos para fomentar as vocações regionais. “Já começamos uma nova era no turismo brasileiro. Vamos visitar cada local, conhecer a realidade e as adversidades destas regiões, para que, junto com os governos municipais e estaduais e os empresários do setor, possamos desenvolver o potencial turístico das principais regiões do país, como a Rota das Emoções”, adiantou.

Pelo documento, idealizado a partir de demandas de gestores estaduais, municipais e representantes da Rota das Emoções, o Ministério do Turismo também irá finalizar obras no aeroporto de Barreirinhas.  Além disso, viabilizará a construção, com custo estimado em R$ 8 milhões, de uma ponte com 180 metros de extensão para a Travessia do rio Preguiças. Sem a ponte, os turistas enfrentam longas filas para a travessia de barcos e balsas.

Investe turismo

Os cinco municípios maranhenses da Rotas das Emoções e São Luís, que é um dos portais de entrada do roteiro, estão entre os 56 municípios do Nordeste que serão contemplados pelo programa Investe Turismo, desenvolvido conjuntamente pelo Ministério do Turismo, Sebrae e Embratur e que investirá cerca de R$ 200 milhões nas cidades selecionadas para o programa em todo o país. Para o Maranhão, estão destinados R$ 2,3 milhões. 

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Empresários maranhenses têm grandes possibilidades de fechar negócios em diversos segmentos na China

A Feira de Importação e Exportação da China, conhecida como Feira de Canton, foi fundada na primavera de 1957, e realizada em Guangzhou cada primavera e outono. (fotos divulgação)

 

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, que está liderando a maior missão brasileira a China, acaba de afirmar que os empresários maranhenses estão encontrando grandes possibilidades de parcerias com empresas chinesas de diversos segmentos da indústria, eletroeletrônicos, metalomecânica, transportes, peças e comércio em geral.

A afirmação aconteceu nesta semana na Canton Fair – 126ª Feira de Importação e Exportação da China, cuja primeira fase começou nesta terça-feira, 15, na cidade de Guangzhou, onde 54 empresários maranhenses estavam em visita e busca de contatos comerciais com empresas chinesas e de outros países.

Na missão de liderar o grupo, em nome do governo Flávio Dino, Simplício Araújo conta com o apoio da equipe da Seinc e Sefaz, e de intérpretes e especialistas em comércio exterior.

Dos 54 participantes maranhenses, 24 são da cidade de Imperatriz e 30 de São Luís, Bacabal, Amarante, entre outras cidades.
Os apoios da missão empresarial

A missão empresarial maranhense à China 2019, conta com a parceria da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) e com a Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII). Os 54 empresários são dos setores da indústria, educação, atacado, construção civil, mecânica, saúde, comércio, etc..

Esta já é terceira edição da missão empresarial que terá sua primeira parada em Dubai e após na China. A iniciativa se consolida a cada ano, fomentando uma relação comercial permanente entre empresários maranhenses e outros países, com o foco na importação de equipamentos e artefatos industriais e na exportação de produtos do Maranhão.

O secretário da Seinc, Simplício Araújo, explica que “a Seinc tem organizado missões empresariais nacionais e internacionais focadas no fortalecimento da atividade empreendedora no Maranhão e na abertura de novos mercados para as empresas maranhenses”, disse.

Leia mais
DESENVOLVIMENTO

Carlos Brandão entrega Praça da Juventude Alcebíades Silva em Codó

A praça faz parte do “Plano Juventude Viva”, que visa à redução das vulnerabilidades da juventude negra (Fotos/divulgação Karlos Geromy)

Os moradores da cidade de Codó, localizada na região leste do Maranhão, agora podem contar com a praça da Juventude Alcebíades Silva, entregue nesta terça-feira, 15, pelo Governo do Estado. As praças da juventude fazem parte do Plano Juventude Viva, que visa à redução das vulnerabilidades da juventude negra. O projeto é uma realização da Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), em parceria com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel) e Casas Sampaio, via Lei de Incentivo ao Esporte.

O vice-governador Carlos Brandão participou da solenidade de inauguração e destacou a importância do equipamento à comunidade. “Enquanto alguns estados têm tido dificuldades até mesmo com a folha de pagamento, temos conseguido equilibrar as finanças do Estado e inaugurar obras que melhoram a vida das pessoas”, comemorou.

A praça fica no centro da cidade e contará com quadra poliesportiva, playground, academia ao ar livre e área de convivência comunitária. A população terá acesso ao lazer com toda estrutura e conforto que a população merece. “Era um espaço pouco frequentado e, agora, tá lindo. Uma praça dessas tira nossas crianças e jovens da rua, e também é um ambiente agradável e seguro para os mais velhos passear fazer caminhada, cuidar da saúde”, contou, emocionado, o morador João dos Santos.

Além da entrega da praça, o vice-governador Carlos Brandão participou do lançamento da pedra fundamental da fábrica Alliance Química, a primeira indústria de produção de cloro-soda no Maranhão, com investimento previsto de mais de R$ 40 mi. Sua implantação é resultado da política de atração de investimentos do Governo do Estado.

Leia mais