Fecha

Cultura

Cultura

Setor de shows e grandes eventos dialoga com o Governo do Maranhão

Simplício Araújo em videoconferência ontem com representantes do setor de grandes eventos (Reprodução)

 

A Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) segue dialogando com segmentos empresariais. Nesta terça-feira, 7, o secretário Simplício Araújo realizou mais uma videoconferência com empresas do ramo de shows e eventos da região metropolitana de São Luís, debatendo sobre a atual situação do setor e colhendo proposta para a formulação de protocolos sanitários.

Durante a videoconferência, os empresários explanaram sobre a atual situação do setor, um dos mais atingidos devido as restrições contra a pandemia do novo coronavírus. O secretário Simplício Araújo explica que as conversas com o segmento visam ouvir as demandas e encontrar medidas que possam alicerçar uma possível reabertura, quando houver possibilidade. O Maranhão tem feito esse processo sempre levando em consideração indicadores epidemiológicos.

“Não estamos falando em reabertura desse segmento. Porém, precisamos dialogar com o setor que possui uma grande cadeia que vai desde os montadores a artistas. Precisamos manter esse diálogo para debater medidas sanitárias e, quando for possível, voltar ao funcionamento, de forma gradual, é claro”, ressaltou Simplício Araújo.

A retomada de atividades econômicas tem sido realizada no estado de forma paulatina. Todos os segmentos empresariais que receberam autorização para retomar as atividades devem cumprir protocolos gerais, que incluem, por exemplo, uso obrigatório de máscara e distanciamento de dois metros, e protocolos específicos que variam de acordo com cada setor.

“É importante ressaltar que o Governo do Maranhão é aberto ao diálogo, realizado sempre de forma franca e transparente. O estado é o único na federação que está realizando conversas com os segmentos e montando protocolos sanitários com estes. Mas, todos nós precisamos fazer nossa parte. Empresários e a população precisam cumprir os protocolos, e assim, vamos ajudar a frear a disseminação do vírus”, pontuou o secretário. (fonte Agência de Notícias/Governo do Estado)

Leia mais
Cultura

Fribal lança vídeo para homenagear o São João do Maranhão com fotos de Meireles Jr.

Os belos elementos da cultura popular maranhense, como o Caboclo de Penas, ilustram o vídeo da Fribal em homenagem ao São João, com fotos do premiado fotógrafo Meireles Jr. (fotos DIVULGAÇÃO E MEIRELES JR)

 

As manifestações da cultura popular caracterizam a identidade social de um povo. No Maranhão, o São João é uma das mais belas e ricas expressões do folclore e reúne elementos de fé, força e beleza singulares. Em tempos de isolamento social, que por motivos de saúde impedem a realização dos arraiais pela cidade, a Fribal deu uma contribuição para manter viva e forte a chama da tradição junina maranhense, através de um vídeo que exalta o São João.

Com belas imagens do acervo do premiado fotógrafo Meireles Jr., o vídeo que a Fribal veiculou no dia de São João (hoje, 24 de junho) em suas redes sociais acabou viralizando, pois emociona pelo casamento perfeito de texto e imagens com os elementos do folclore junino maranhense: Os miolos de bois; Matracas e Pandeirões, as personagens Catirina e Francisco, os Cazumbás, os Caboclos de Penas entre outros; além de uma bela sonoplastia com batida de tambores na esmerada edição da Centopéia Filmes e texto de Cássia Melo.

Orgulho maranhense

“É Povo, É Brilho, É Fé”, diz uma parte do texto cujo objetivo maior é reforçar em cada maranhense o orgulho de pertencer a esse rico universo que une religiosidade, resistência e tradição. Para o fotógrafo Meireles Jr. a Fribal mais uma vez demonstrou o quanto valoriza a cultura maranhense com esse singelo presente áudio visual: “Esse é mais um projeto que tenho a honra de participar junto à Fribal. Uma empresa que, de fato, valoriza a cultura maranhense e está sempre incentivando a arte e fomentando o orgulho maranhense. Nesse ano atípico, esse vídeo tem ainda mais valor, pois é também um alento, uma forma de emocionar as pessoas e reforçar que uma rica tradição como o nosso São João é mais forte que toda essa pandemia. A Cultura é acima de tudo uma importante forma de resistência do povo. E a Fribal está de parabéns pela sensibilidade desse projeto” declarou Meireles Jr.

Leia mais
Cultura

Quadrilha “Os Garapas”, de Bacabal, participa de concurso regional online promovido por universidades

Por meio da música e coreografia a quadrilha Os Garapas fará uma apresentação online com muitas novidades e, inclusive, um figurino inovador. (foto arquivo)

 

A tradicional quadrilha Os Garapas, de Bacabal (MA), que há 24 anos abrilhanta com muita alegria e irreverência os festejos juninos do nosso estado, é uma das concorrentes do 1º Concurso de Quadrilhas Online “Arraiá NNE”, que está sendo promovido pelas unidades da Faculdade Pitágoras, Unopar e Anhanguera.

O objetivo da competição é evidenciar a cultura junina, com ajuda dos grupos de quadrilhas, manifestação que tão bem representa a festa. Para tanto, foram escaladas quadrilhas matutas e estilizadas, enaltecendo a diversidade, que concorrerão a premiações em dinheiro. O incentivo veio como forma de compensar a perda trazida pela pandemia do novo coronavírus, que impediu as apresentações presenciais das quadrilhas e, consequentemente, a renda de seus membros.

A premiação vai para os três primeiros colocados, mediante votação popular: 1º lugar, R$ 3 mil; 2º lugar, R$ 2 mil e 3º lugar, R$ 1 mil.

O concurso funciona da seguinte forma: cada uma das 23 unidades da Pitágoras, Unopar e Anhanguera sediadas nas regiões Norte e Nordeste participantes do concurso escolhem uma quadrilha junina como representante. Por meio de página na internet, o público faz um cadastro rápido e já pode votar na quadrilha preferida.

A divulgação das quadrilhas campeãs acontece nesta quarta-feira, a partir das 19h, direto de Aracati-CE e Rio Branco-AC. Na ocasião, o público participante vai conferir uma live especial, com a participação da banda de forró Los Kakos e alguns outros convidados. Então, vamos todos torcer pela “Os Garapas” e aguardar a hora do resultado da premiação.

Leia mais
Cultura

“SESI Janela Cultural” leva arte, cultura e alegria para condomínios de São Luís

Projeto “SESI Janela Cultural” é gratuito e conta com esquete do Pão com Ovo e apresentação musical. (foto divulgação)

 

De forma abrupta toda a população foi surpreendida com as consequências devastadoras provenientes da pandemia do novo coronavírus, que impactam na vida de todos. A recomendação é ficar em casa, não sair às ruas sem que haja necessidade cabal, visando conter, tanto quanto possível, a circulação do vírus e, consequentemente, o colapso do sistema de saúde.
A política de isolamento e distanciamento social se fez sentir sobretudo nos condomínios, onde diversos edifícios, com centenas de apartamentos, onde condôminos precisaram reorganizar e adaptar às providências para seguir as recomendações de especialistas e das autoridades competentes.
A vida condominial se viu substancialmente afetada pela COVID-19, com o isolamento e a não utilização de áreas comuns, como playgrounds e complexos esportivos, e, de modo ainda mais sensível, intensificou-se os cuidados nos elevadores.
Pensando em amenizar e diminuir a ansiedade trazida por esse cenário de incerteza, medo e solidão, provocados pelo isolamento social e proporcionando alegria e entretenimento para as pessoas que moram em condomínio de São Luís, o Serviço Social da Indústria (SESI), entidade do Sistema FIEMA lançou essa semana o projeto “SESI Janela Cultural”.
“O projeto consiste em apresentações no palco da unidade móvel do Caminhão da Cultura do SESI em vários condomínios de São Luís. Os moradores, apreciam, das janelas dos seus apartamentos, diversas ações culturais promovidas pela entidade, como espetáculos teatrais, apresentações musicais e bençãos religiosas. As apresentações são realizadas na unidade móvel devidamente equipada com sistema de som e palco e segue todas as normas de segurança”, destacou o superintendente do SESI-MA, Diogo Lima.
A estreia do projeto aconteceu na última quinta, 21, no Condomínio Residencial Rio Pindaré, no Turu, um dos bairros da capital maranhense de maior incidência de casos da COVID-19, onde 330 moradores de 80 apartamentos acompanharam a apresentação do projeto pelo palhaço Pingão, seguido de reflexões religiosas com representantes da Igreja Católica e da Igreja Evangélica. O ponto alto do projeto foi a apresentação do espetáculo de comédia Pão com Ovo, da Companhia de Teatro Santa Ignorância.
Na peça, as duas personagens, Dijé (vivida por Adeílson Santos), moradora de bairro da periferia, e Clarisse, (interpretada por César Boaes) uma emergente alpinista social falam sobre o cotidiano das suas vidas em tempos de coronavírus.
Para o síndico do condomínio e funcionário público municipal, Tomaz Cantuária da Silva Serejo, a iniciativa do SESI foi ótima. “Os moradores ficaram felizes com a iniciativa do SESI, ainda mais nosso condomínio sendo o projeto piloto com a apresentação do Pão com Ovo! Todos estão satisfeitos com o projeto ainda mais nesse tempo de pandemia e isolamento social, onde muitas famílias se encontram em suas residências, principalmente os idosos”, disse Serejo.
“O SESI Janela Cultural leva cultura, diversão e lazer aos condomínios para apresentar as pessoas de forma segura e sem aglomeração um momento de alegria. Muito gratificante ver na estreia do projeto crianças e idosos assistindo à peça”, enfatizou Diogo Lima.
As apresentações acontecem sempre às quartas, quintas e sextas, no final da tarde, nos condomínios já inscritos e as atrações são variadas, além do Pão com Ovo, também estão programadas apresentações musicais com artistas locais.
“Não é de hoje que o SESI investe e acredita no potencial do artista maranhense, esperamos com esse projeto totalmente gratuito, amenizar um pouco esse cenário de pandemia que vivemos atualmente!”, destacou o presidente da FIEMA e diretor regional do SESI, Edilson Baldez.

Leia mais
Cultura

Oi comemora 15 anos de centro cultural com lançamento de série original sobre o futuro da arte

Fechado por conta do isolamento social preventivo, centro cultural no bairro do Flamengo faz aniversário dia 11 de maio. (fotos divulgação)

 

Os músicos Gilberto Gil e Arnaldo Antunes, a atriz Fernanda Montenegro, o cineasta britânico Peter Greenaway; os diretores teatrais Bia Lessa, Felipe Hirsch, Marcio Abreu e Rubens Velloso; o curador Marcello Dantas; os artistas visuais Luiz Zerbini, Roberta Carvalho, Raul Mourão.

O Oi Futuro reuniu esses artistas numa série original para celebrar os 15 anos de existência de seu Centro Cultural ocorrido dia 11 de maio. Com o cenário da pandemia da COVID-19 e o isolamento social preventivo, as portas do espaço estão temporariamente fechadas e a celebração será no ambiente digital, com o lançamento da série original “Oi Futuro Agora”, produzida e dirigida por Batman Zavareze, artista visual que concebeu diversos projetos inovadores em parceria com o instituto desde a abertura do espaço.

A série de minidocumentários tem 16 episódios, cada um deles centrado em um grande nome das artes que faz parte da história do Oi Futuro. Ao longo da temporada de 3 meses, os criadores apresentam suas reflexões sobre o lugar da arte e da tecnologia no contexto atual e lançam ideias para a construção de futuros possíveis. A série será exibida no canal do Oi Futuro no Youtube (https://www.youtube.com/user/InstitutoOiFuturo), com um novo episódio lançado a cada semana.

Dirigida por Batman Zavareze, “Oi Futuro Agora” terá 16 episódios, em que grandes artistas de diversas áreas trazem reflexões sobre a arte em tempos de pandemia, tecnologia e futuros possíveis.

“O Centro Cultural Oi Futuro é uma plataforma viva da arte de vanguarda e palco de inúmeros encontros inesquecíveis. Para comemorar os 15 anos de existência, em tempos de quarentena, queremos provocar uma experiência virtual que possa construir pontes de afeto e abrir novas janelas na forma de ver, ouvir, criar, interagir e ressignificar nosso presente e nosso futuro”, diz  Roberto Guimarães, gerente executivo de Cultura do Oi Futuro.

“A série ‘Oi Futuro Agora’ mexe nos acervos do Centro Cultural, mas sem nostalgia, mirando no futuro. Os episódios, em vídeos curtos, apontam sobre a atualidade dos projetos, que eram muito à frente do seu tempo já na época. Mesmo nos dias incertos que vivemos, o centro cultural chega à casa das pessoas e traz luz, oxigena, fortalece e reflete futuros possíveis”, diz o diretor do projeto, Batman Zavareze.

Os episódios são pílulas de cerca de três minutos que costuram imagens dos arquivos do Oi Futuro – registros de performances e exposições passadas – com entrevistas inéditas e recentes, produzidas por meio remoto especialmente para a ocasião. O primeiro episódio traz Arnaldo Antunes, que se apresentou em 2009 no palco do Oi Futuro, na abertura do festival Multiplicidade naquele ano. No minidoc, ele relembra o show e fala sobre o desafio de transformar a tecnologia em linguagem artística e seu poder sedutor. “É um repertório de respostas em busca de perguntas; temos que criar essas perguntas”, diz o músico. Os episódios seguintes trazem reflexões de Marcello Dantas, Bia Lessa, Peter Greenaway, Roberta Carvalho, idealizadora do Festival Amazonia Mapping, que tem apoio do Oi Futuro.

Com o fechamento temporário do Centro Cultural por conta do isolamento social, o Oi Futuro segue em atividade no meio digital, oferecendo opções de experimentação da arte e oportunidades de aprendizagem e conexão para seus diversos públicos. O instituto criou uma agenda online, inédita e gratuita com conteúdos de cultura, educação e inovação social, incluindo teatro online, pocket shows, webinars, mentorias, cursos  e materiais de apoio a educadores e escolas.

Leia mais
Cultura

Prefeitura de São Luís elege Corte Momesca do Carnaval 2020

Com a presença do secretário municipal de Cultura, Marlon Botão, Rei Momo e Rainha, além de 1ª e 2ª Princesas foram eleitos no domingo, 26 (Foto/Crédito: Honório Moreira)

 

O brilho no olhar e o sorriso eufórico estavam estampados no rosto de cada um dos integrantes da Corte Momesca do Carnaval 2020, eleitos neste domingo, 26, em evento realizado no Centro de Convivência do Instituto de Previdência e Assistência Social do Município (Ipam), na Rua São Bernardo, n° 115, Olho Dágua.

Paulo Roberto da Conceição Trindade e Andressa Tainá Lima de Sousa foram eleitos Rei Momo e Rainha, respectivamente. Naiara dos Santos Viana e Pricila Aroucha Pinheiro foram coroadas como 1ª e 2ª Princesas, formando a Corte que representará, alegoricamente, a Prefeitura de São Luís em toda a folia momesca. O concurso foi promovido pela Prefeitura de São Luís e coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

“A escolha da Corte Momesca é mais uma etapa do Carnaval de São Luís. Destaco o empenho da equipe da Prefeitura para que tivéssemos êxito no evento e manutenção dessa importante tradição que é o Carnaval de São Luís”, declarou o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

A Bateria da Favela do Samba comandou a trilha sonora da primeira apresentação oficial da Corte Momesca 2020. Ao todo 13 candidatos concorreram às vagas, em uma disputa acirrada. Para Paulo Roberto da Conceição Trindade, o título de Rei Momo trouxe muita felicidade, porque havia tentado em 2016 e 2017.

“Em 2019, me inscrevi, mas não estava me sentindo preparado para participar, e retornei esse ano com sede de vitória. Minha família sempre foi de escola de samba, de bloco, sempre foi de folia, eu só vim herdando essa tradição”, revela. Paulo tem 27 anos, 1,87 de altura, pesa 160 kg e mora na Cohab Anil III.

Rainha pela segunda vez, Andressa Tainá Lima de Sousa tem 25 anos, 1,64 de altura, 62 kg e vem do bairro Ivar Saldanha. “Já ganhei o título em 2017. Agora sou bicampeã, porque quem é rainha não perde a majestade. A minha preparação foi com muito treino na academia, porque temos que mostrar um corpo bonito. Não faço dieta, minha dieta é do mocotó, como de madrugada e acordo feliz. Dormi Tainá e acordei rainha”, conta. Tainá recebeu da Rainha de 2019, Itayanna Abreu Santos, a faixa, a coroa e o manto. (Fonte Assessoria de Comunicação/Prefeitura de São Luís) 

Leia mais
Cultura

Com apoio do Governo do Maranhão, “Pão com Ovo” terá longa-metragem

Governador Flávio Dino assegurou o apoio do Governo para a produção do filme do grupo “Pão com Ovo” (Foto: Gilson Teixeira)

 

Dos palcos para as telonas, a comédia “Pão com Ovo” vai retratar os encantos e peculiaridades de São Luís e do Maranhão por meio de longa-metragem. O governador Flávio Dino assegurou o apoio do Governo para a produção do filme, em reunião com os integrantes do grupo teatral, nesta quinta-feira (23), no Palácio dos Leões.

O secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, destacou a relevância do trabalho do grupo ‘Pão com Ovo’ na disseminação da cultura maranhense.

“Há oito anos, o grupo leva a nossa cultura para os teatros de todo o País e até do exterior, e pretende, em breve, mostrar as belezas do nosso estado por meio de um filme, que contará com o apoio do Governo”, enfatizou Lindoso.

Ator e diretor da comédia, César Boaes vê o apoio do Governo como um incentivo à cultura do Estado. “Queremos mostrar uma São Luís bonita, um Maranhão colorido, como de fato são; e o Governo do Estado se mostra sensível, facilitando e apoiando as produções cinematográficas locais”, pontuou.

Visto por mais de um milhão de pessoas, o espetáculo ‘Pão com Ovo’ já esteve em setenta municípios maranhenses, com o apoio do Governo do Maranhão, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura. O grupo já se apresentou nos principais teatros do país, além de países da Europa, como Itália e Portugal. (Fonte Governo do Maranhão)

Leia mais
Cultura

Filme maranhense “Muleque té doido” chega a quarta edição com parceria da TVN

O produtor Guilbert Macedo, Walkiria Pinto (TVN), o ator e diretor Erlanes Duarte e o publicitário Paulo Memória, que selaram a parceria da TVN com a quarta edição do filme maranhense Muleque Té Doido.

 

Sucesso absoluto de público, a comédia maranhense “Muleque Té Doido” vai ter continuidade e dessa vez conta com apoio e parceria da TVN.

O projeto cinematográfico capitaneado pelo ator e diretor Erlanes Duarte em sua quarta versão será “Muleque Té Doido 4 – Morreu Maria Preá” e promete muitas gargalhadas com os atrapalhados personagens Erlanes, Guida, Nikima e Sorriso.

Para a TVN, empresa que sempre investe para fomentar a cultura e o entretenimento entre os maranhenses, terá sua marca diretamente ligada ao filme e suas personagens; conforme parceria selada em contrato essa semana.

Leia mais
Cultura

Desfile de talentos marcou penúltima edição de “RicoChoro ComVida na Praça” em 2019

Bastava ler os nomes na divulgação para saber que a edição de RicoChoro ComVida na Praça, sábado passado, 19, a penúltima deste ano, seria um acontecimento imperdível.

Tratava-se de reunir, num dos cartões postais da cidade, uma constelação de talentos que, somados, veio a comprovar o que todos já sabíamos. A atriz Rosa Ewerton, premiada em festivais de cinema aqui e fora do Maranhão, merecia mais um por sua performance no momento poético. Vanessa Serra é a dj do afeto, com sua sequência tocando os corações dos presentes, com suavidade e delicadeza.

O Trítono Trio, com Rui Mário (sanfona), Robertinho Chinês (bandolim de 10 cordas) e Luiz Jr. Maranhão (violão sete cordas) – substituindo o violão de Israel Dantas – confirmou ser um dos mais inventivos grupos de música instrumental do Maranhão, independentemente de seu formato, enxuto.

Um bom público ocupou o Largo da Igreja do Desterro, entre gente que merece a carteirinha de Chorão, curiosos em geral, amigos e namorados que se encontram, ambulantes e toda a fauna responsável pelo sucesso do projeto, patrocinado pela TVN através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Maranhão há quatro temporadas.

Mas a noite ainda não estava completa. Depois do set instrumental do Trítono Trio, passeando por clássicos de Sivuca, Jacob do Bandolim e Cesar Teixeira, entre outros, e de um bis de Vanessa Serra, num breve intervalo, era a vez de o grupo receber Célia Maria, diva considerada a voz de ouro do Maranhão.

 

Sempre bem humorada, se equilibrando entre ser uma gigante, ter consciência disso e a timidez de quem sobe ao palco sempre como se fosse a primeira vez, prestou reverências a Antonio Vieira – compositor que completaria 100 anos ano que vem – e Joãozinho Ribeiro – homenageado deste ano de RicoChoro ComVida na Praça, por seus 40 anos de carreira musical –, dois de seus nomes prediletos entre aqueles que lhe fornecem repertório. “Balança Pema” (Jorge Benjor) foi puro deleite.

Não há edição igual a outra, sabe disso quem já acompanhou mais de uma. E engana-se quem pensa que isto – o que já não seria pouco – era tudo. Faltava ainda Cláudio Lima, que na mesma semana havia disponibilizado nas plataformas de streaming o single “Qualhira”, que Zeca Baleiro compôs especialmente para ele, após o cantor ter apresentado o show “Com a lira”, dedicado à luta da comunidade LGBTQI+ por respeito e direitos e contra a violência. (fotos/divulgação/Zegroz Neto)

Foi um momento catártico, em que o próprio cantor convocou a plateia: “quando eu cantar, vocês me chamam de bicha, eu adoro!”, convidou, citando trecho da letra de Baleiro, que equilibra o uso de termos pejorativos com a “luta contra a força bruta” – como diz outro trecho da letra.

Cláudio Lima começou sua apresentação com um set dedicado a Noel Rosa, esbanjando seu talento vocal e encerrou com a apropriada “Bis”, de Cesar Teixeira, que contém o verso-título de seu segundo disco, “Cada mesa é um palco” (2006).

Para quem perdeu esta ou as edições anteriores, a última chance em 2019 será dia 9 de novembro (sábado), às 19h, na Praça Gonçalves Dias (Centro). O momento poético será com Celso Borges, a discotecagem de Joaquim Zion e o convidado é o cavaquinhista baiano Messias Britto, um dos grandes nomes do instrumento no Brasil, que será recebido pelo Quarteto Crivador, formado por Luiz Jr. Maranhão (violão sete cordas), Marquinhos Carcará (bateria e percussão), Rui Mário (sanfona) e Wendell de la Salles (bandolim). Detalhe: toda a programação foi gratuita.

Leia mais
Cultura

Começa nesta sexta-feira a 13ª edição da Feira do Livro de São Luís

Evento fomenta a cadeia do livro e da leitura e vai mobilizar, em 10 dias de evento, estudantes, escritores e o público em geral com mais de 600 atividades gratuitas para todas as idades. (divulgação/Mauricio Alexandre)

 

A abertura da 13ª edição da Feira do Livro de São Luís será nesta sexta-feira, 11, às 18h30, no Multicenter Sebrae. O evento, que acontece até o dia 20 de outubro, vai reunir mais de 600 atividades em 10 dias de programação. A 13ª FeliS reunirá mais de 100 autores locais e a previsão é de que o evento receba um público superior a 160 mil pessoas.

A Feira, já consolidada no calendário anual da cidade, é considerada o maior evento cultural e de fomento à leitura do Maranhão e faz parte das ações na área da política de educação e cultura da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

A Feira do Livro é promovida pela Prefeitura, por meio das secretarias de Cultura (Secult) e Educação (Semed). “Serão 10 dias de uma vasta programação, organizada de modo a incentivar o interesse pela leitura, pela arte e suas mais variadas formas de expressão. A Feira do Livro é um evento já previsto anualmente no calendário da cidade e a cada ano a proposta é investir para que o movimento na cidade cresça e alcance um maior número de pessoas, aproveitando para chamar atenção para as obras e os artistas locais”, enfatiza o prefeito Edivaldo.

Programação de abertura

A abertura da Feira do Livro, nesta sexta-feira, 11, contará com a apresentação do Coral das crianças da Associação Carente São Benedito, do Educandário Manoel da Conceição Pinheiro Sobrinho, do Bairro de Fátima. A conferência de abertura terá como tema “A vida e a Obra de Aluísio Azevedo”, com o poeta, ficcionista, tradutor, crítico literário brasileiro e membro da Academia Brasileira de Letras, Carlos Nejar, do Rio Grande do Sul. Como convidado, participa da conferência o presidente da Academia Maranhense de Letras, Benedito Buzar.

Ao longo dos 10 dias de evento, ocorrerão oficinas, palestras, debates, rodas de conversas, exposições, contações de histórias, espetáculos, recitais de poesias, sessões de cinema entre outras atividades na sua vasta programação. Entre outras novidades deste ano, estão o aulão preparatório, voltado para estudantes da rede pública, para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Apoios e parceiros

A Felis tem o apoio do Serviço Social do Comércio (Sesc), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Sesi, Governo do Maranhão, Vale, Associação dos Livreiros do Estado Maranhão (Alem), Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Academia Maranhense e Ludovicense de Letras, Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Gasmar e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). (Fonte Imprensa/Prefeitura de São Luís)

Leia mais
Cultura

Mercearia MG-MA, na Ceasa, comemora Dia Nacional da Cachaça com degustações e promoções

Mata-bicho, pinga, cana, branquinha, caiana, bicha, “água que passarinho não bebe”, marvada, etc. Há muitas formas de chamar a cachaça, uma bebida tipicamente brasileira.

Em São Luís, para marcar a comemoração do Dia Nacional da Cachaça, celebrado nesta sexta-feira, 13, o empresário mineiro Abel de Jesus, está com muitas promoções na sua loja MG-MA, na Ceasa, neste fim de semana. Em especial, uma degustação de algumas cachaças, neste sábado, 14, a maioria de procedência mineira, para brindar os clientes da casa.

Tem mais, quem comprar seus produtos num valor acima de R$ 100,00, vai levar de cortesia um pacote de torresmo semi-pronto (também de Minas) ou uma garrafa da mais pura cachaça armazenada em toneis de carvalho (daqueles com capacidade para 200 litros.

A propósito, a loja MG-MA é uma das parceiras do Boteco Sertanejo do Ned, que vai acontecer na próxima sexta-feira, 20, no Grand São Luís Hotel, com um estande de produtos mineiros, em especial a “Bendita Bananinha”, marca própria, uma espécie de bebida alcoólica com sabor suave e doce com aroma exclusivo, o “drink” mais top da atualidade nas baladas jovens da cidade.

Lembrando que a loja do Abel, que funciona de segunda a segunda (de segunda-feira a sexta, das 8h às 18h; sábados, das 7h às 20h e aos domingos, das 8h às 14h), atua também como atacadista abastecendo os grandes bares, botecos e restaurantes da cidade. Vale conferir.

A cachaça é uma bebida com uma carga simbólica muito grande para a cultura e identidade brasileira.
Origem da Comemoração

A data, instituída em junho de 2009, foi uma iniciativa do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac). A partir de 13 de setembro de 1661 a bebida passou a ser oficialmente liberada para a fabricação e venda no Brasil.
Esta legalização, no entanto, só foi possível após uma revolta popular contra as imposições da Coroa portuguesa, conhecida como “Revolta da Cachaça”, ocorrida no Rio de Janeiro.

Até então, a Coroa portuguesa impedia a produção da cachaça no país, pois o seu objetivo era substituir esta bebida pela bagaceira, uma aguardente típica de Portugal.

O Brasil produz aproximadamente 1,2 bilhões de litros de cachaça por ano e o maior produtor de cachaça industrial no Brasil é o estado de São Paulo, seguido de Pernambuco, Ceará, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraíba. Por sua vez, Minas e Rio lideram a produção de cachaça artesanal.

A cachaça brasileira é exportada para mais de 60 países, sendo a Alemanha responsável por aproximadamente 30% da sua importação.

Leia mais
Cultura

Prefeitura confirma realização da Feira do Livro de São Luís para o mês de outubro

O prefeito Edivaldo Holanda Junior, entre o secretário de Cultura, Marlon Botão, e o vice-prefeito Júlio Pinheiro, no lançamento  do maior evento do setor literário do Maranhão, ano passado. (foto arquivo)

 

“A 13ª Feira do Livro de São Luís – FeliS, maior evento literário do Maranhão, já tem data marcada. O evento vai acontecer de 11 a 20 de outubro no Multicenter Sebrae”, disse o prefeito Edivaldo Holanda Junior em suas redes sociais na noite de sexta-feira, 30.

O anúncio é, sem dúvida, uma boa notícia visto que a FeliS é uma importante ação da gestão do prefeito Edivaldo de fomento à leitura e que impulsiona o comércio livreiro de São Luís. Este ano a feira tem como patrono o escritor Aluísio Azevedo.

Entre as atrações, todas gratuitas, estão palestras com escritores nacionais e locais, lançamentos de livros, rodas de conversa, mesas redondas e conferências, seminários, plenárias, bate-papos literários, workshops, oficinas e minicursos, intervenções artísticas, espetáculos teatrais, performances poéticas, contações de histórias, apresentações culturais, exposições, pocket shows e visitas de escritores a escolas da rede pública. Milhares de títulos estarão à venda no local. Ano passado o volume de venda chegou a R$ 1,6 milhão.

Espera-se este ano repetir o sucesso dos anos anteriores em volume de negócio e movimento de pessoas nas atividades pensadas para atrair o público de todas as idades. Em 2018, cerca de 160 mil pessoas visitaram o evento. A FeliS soma-se a muitas outras ações nessa área colocadas em prática pelo prefeito Edivaldo, a exemplo projeto Contadoras de História, vencedor do Troféu Baobá de Literatura, um reconhecimento nacional pela importante iniciativa de incentivo à leitura. Com certeza, essa será uma grande festa literária.

Leia mais
Cultura

Atenção artistas, bandas e DJs: resultado da seleção para o 2º Festival das Rendas sai neste domingo

O line-up da 2ª edição do Festival das Rendas vai contar com 2 atrações nacionais, entre elas a cantora carioca Letrux (foto divulgação)

 

Faltam menos que dois dias para sair o resultado da seletiva de bandas/artistas e DJs do 2º Festival das Rendas, que ocorrerá no Viva Raposa, mais conhecido como Cais da Raposa, no dia 7 de setembro de 2019. O resultado vai ser divulgado neste domingo, 18, às 16h, no Programa Plugado do radialista Pedro Sobrinho.

O objetivo da seleção é estimular a presença e a participação dos artistas maranhenses em um espaço de amplo destaque, promovendo arte e experiência musical no município de Raposa. “O Festival das Rendas vai oferecer às bandas e artistas do Maranhão a oportunidade de tocar ao vivo em um dos palcos, ao lado de artistas nacionais, dentro da programação oficial. Promover a circulação de artistas da nova música brasileira e o intercâmbio com a cena local será um dos pontos altos do festival. ”, afirmou VINAA, idealizador e produtor do festival.

Mais sobre o Festival das Rendas

Realizado pela Catirina Produções, o 2º Festival das Rendas é um evento criado para celebrar a música, a economia criativa, o turismo e a gastronomia, como também valorizar o saber tradicional das rendeiras da região.  O mundo das rendeiras e a sua representatividade dentro da cultura maranhense são o grande mote do evento, que também prima pela diversidade e afeto na construção de uma nova realidade.

Com apoio da Budweiser, CVC, Quadrante e Prefeitura da Raposa, a segunda edição será realizada no dia 7 de setembro de 2019, no Viva Raposa, conhecido como o cais do município que fica há aproximadamente 28km de São Luís.

O festival tem como principais pilares: a economia criativa e estímulo à produção; o empreendedorismo feminino e a diversidade; a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente. Por ser realizado no feriado do Dia da Independência do Brasil, estão sendo aguardados turistas que além de conhecer a tradicional renda de bilro, a gastronomia e as chamadas fronhas maranhenses, poderão conhecer mais de perto a cena musical local e nacional.

“Além de promover um evento de música, queremos proporcionar uma grande experiência, valorizando principalmente o saber e o empoderamento das rendeiras da Raposa, que são as protagonistas desse projeto, e, de outras empreendedoras e empreendedores da região. Nossa programação contempla ainda ações formativas a serem realizadas antes, durante e pós festival, além de outras ações de intervenção urbana, pautadas na coletividade, criatividade e sustentabilidade. Nosso objetivo não é apenas o Festival, mas todo seu legado à cidade da Raposa. ”, afirmou Luana Appel, produtora do festival.

Idealizado pelo cantor e compositor VINAA, o Festival das Rendas teve sua primeira edição realizada em 2018, na Casa d’Arte Centro de Cultura.

Leia mais
Cultura

Prefeitura de São Luís divulga resultado da Chamada Pública para a Galeria Trapiche

O equipamento cultural é utilizado pela gestão do prefeito Edivaldo para promover a valorização da cultura, da arte e dos artistas (foto divulgação)

 

A Prefeitura de São Luís acaba de divulgar resultado da Chamada Pública de Ocupação da Galeria Trapiche. Três exposições foram selecionadas para entrar em cartaz na Galeria Trapiche de setembro a dezembro de 2019, além de uma como cadastro de reserva. A Chamada Pública nº 05/2019 da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), foi aberta gratuitamente para todo o país, com o objetivo de selecionar propostas para exposições no campo das artes visuais. O resultado pode ser conferido no site da Prefeitura, www.agenciasaoluis.com.br, na página de Editais.

“A Chamada Pública de Ocupação da Galeria é uma oportunidade ímpar para artistas locais e nacionais exporem seus trabalhos. Autores maranhenses e de vários estados brasileiros já expuseram obras de diversas modalidades artísticas. Essa troca de experiências enriquece o cenário cultural ludovicense e faz com que a Galeria cumpra o seu papel como equipamento municipal de cultura”, destaca a diretora da Galeria, Camila Grimaldi.

Os trabalhos selecionados foram ‘Vestígios de um nascimento’, de Simona Luchian, ‘O mundo de Raoni Arte’, de Raoni de Aquino, e de ‘Olhar que ecoa’, de Mário de Jesus. Além disso, ‘O sistema que nos é configurado’, de Pedro Henrique Oliveira Costa, foi escolhida como exposição reserva.

As propostas escolhidas foram avaliadas nas categorias qualidade e contemporaneidade, relevância estética e conceitual, originalidade, bem como a adequação da proposta às instalações da Galeria Trapiche. Cada exposição terá duração entre 20 a 30 dias corridos. As obras constantes da exposição não poderão ser retiradas antes do encerramento da mostra.

No caso de proposta individual, dependendo da necessidade de agenda, a galeria poderá abrigar mais de uma exposição, desde que indicado pela Comissão de Seleção. As obras encaminhadas para a exposição estão acompanhadas de ficha técnica (autor, título, data, dimensões em cm – altura x largura x profundidade, técnica e material) e anotações específicas para sua conservação e manutenção durante a exposição.

Leia mais
Cultura

Osmar Filho, Weverton Rocha e vereadores prestigiam Arraiais de São Luís

O presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho, e o senador Weverton Rocha, ambos do PDT, prestigiaram, na noite desta última quinta-feira, 27, Arraiais instalados nas mais diversas regiões de São Luís.
Os pedetistas, que estavam com suas esposas (Clara Gomes e Samya Rocha) e filhos, participaram do tour acompanhados de vários vereadores, como Nato Júnior (PP), Raimundo Penha (PDT), Paulo Victor (PTC), Bárbara Soeiro (PSC) e Concita Pinto (Patriotas), além de outras lideranças políticas, como o deputado estadual Dr. Yglésio (PDT); e os suplentes de deputado e vereador, Marcos Caldas (PTB) e Pintinho da Itamaraty (PSDB).
A primeira parada aconteceu no Arraial do Ipem, onde a comitiva encontrou-se com o governador Flávio Dino (PC do B), que ressaltou a parceria proveitosa e institucional firmada entre Governo, Prefeitura e Poder Legislativo Municipal.
“Governo, Prefeitura e Câmara, presidida pelo amigo Osmar, estão irmanados e trabalhando juntos pelo desenvolvimento de São Luís”, disse.
Em seguida, os parlamentares prestigiaram o Arraial da Praça Maria Aragão, onde foram recebidos pelo secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.
“O São João do Maranhão consagrou-se, de vez, como o melhor do Brasil. Isso é fruto do trabalho e parceria entre Governo e Prefeitura. Os Arraiais estão bem organizados, lotados de famílias que estão podendo desfrutar de uma programação maravilhosa”, disse Osmar Filho, que recebeu inúmeras manifestações de apoio e carinho dos brincantes.
A comitiva também prestigiou os Arraiais do Convento das Mercês, da Liberdade e do Largo do Santo Antônio – estes dois últimos organizados com os apoios do casal Concita Pinto e Jota Pinto e do vereador Honorato Fernandes (PT), respectivamente.
“É um grande prazer poder prestigiar nossas festas juninas. Agradeço o presidente Osmar e os vereadores que formaram esta comitiva. Estamos juntos, unidos por São Luís”, afirmou Weverton.
Leia mais
Cultura

Feira da Cohama se prepara para nova edição do evento dia 13 de julho

A Feira da Cohama também tem um caráter cultural, uma vez que os empreendedores locais carregam consigo suas tradições, saberes e modos de produzir os seus artesanatos.

 

Felizes com o sucesso do evento, as empreendedoras Ivana e Pollyana Piorski Balata já se preparam para a nova edição da Feira da Cohama, que vai acontecer no próximo dia 13 de julho, das 15h às 21h, com a participação de cerca de 60 lojistas e apoio da Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa).

A feira é montada na Praça da Caixa Dágua, na Cohama, com barracas desmontáveis e padronizadas, não causando nenhum problema de mobilidade urbana nem de ocupação permanente ao local.

“É uma feira que está crescendo aos poucos, onde a ideia é deixá-la ao estilo da feira hippie de Belo Horizonte, que começou na Praça da Liberdade e atualmente está na Av. Afonso Pena todos os domingos”, explica Ivana Balata.

 
São 146 lojistas cadastrados, que se revezam em grupos de 60 devido a capacidade do espaço.

 

O objetivo da ação é estimular e trabalhar a capacidade empreendedora dos artesãos, lojistas locais, comidas típicas e produtos hortifrúti, além de impulsionar as vendas dos produtos desses empreendedores maranhenses, gerando renda e empregos, numa época em que todo o país passa por uma grave recessão.

Na Feira, são comercializados alimentos, artesanato, perfumaria, acessórios, sapatos, semi jóias, bijuterias, roupas, bolsas, entre outros produtos
Leia mais
Cultura

Osmar Filho prestigia brincadeiras juninas e participa de ações no Itapiracó e Gapara

Presidente da Câmara participou do batizado do Pirilampo e prestigiou outras brincadeiras juninas. (fotos divulgação)

 

O vereador e presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), participou, neste fim de semana, de uma ampla agenda que incluiu visitas a vários arraiais e brincadeiras juninas; além de ações educativas realizadas nos bairros Itapiracó e Gapara.

Sempre acompanhado da sua esposa, Clara Gomes, Osmar, na sexta-feira, prestigiou o arraial do Instituto de Previdência e Assistência do Município (IPAM), atendendo convite do vereador Raimundo Penha, também do PDT.

O pedetista, em seguida, deslocou-se para o Ceprama, onde acompanhou e confirmou apoio ao Encontro de Gigantes, tradicional evento que reúne os principais grupos de Bumba Boi que participam do São João do Maranhão.

“Sou apaixonado pela cultura do nosso estado, especialmente pelas festas juninas, que encantam com alegria através das nossas músicas, brincadeiras e alegria contagiante do público”, afirmou o vereador/presidente.

No sábado, Osmar participou, pelo segundo ano consecutivo, o batizado do Boi Pirilampo, na Cohab.

O presidente da Câmara, devido ao amor que nutre pelas festas juninas e cultura maranhense, foi escolhido, mais uma vez, para ser padrinho do tradicional batalhão, que este ano completou 23 anos de atividades.

“O Osmar Filho é um político jovem, um gestor dinâmico que implementou uma forma moderna de administrar o Parlamento de nossa cidade. Além disso, é um apaixonado pela cultura popular maranhense, um incentivar de todas as agremiações folclóricas do nosso Maranhão”, disse o presidente do Pirilampo, Renato Dionísio.

Osmar esteve na AP do Itapiracó, onde dialogou com os moradores e plantou mudas de Ipês.

 

Neste domingo, Osmar Filho esteve, no período da manhã, na Área de Preservação Ambiental do Itapiracó, onde aconteceu uma ação de plantio de dezenas de mudas de Ipês doadas pela prefeitura. O objetivo foi promover a revitalização da flora e fauna, além de envolver a população, de maneira a conscientizá-la de que também é responsável pela sustentabilidade da reserva.

A ação foi uma iniciativa do Legislativo Municipal, em parceria com o Fórum de Defesa da APA do Itapiracó (FAI) e a Comissão de Meio Ambiente e Qualidade (COM-VIDA), uma nova forma de organização na escola que se baseia na defesa do meio ambiente, com a participação de estudantes, professores, funcionários, diretores e comunidade.

Ela foi pensada após uma audiência pública realizada na Câmara de Vereadores por iniciativa de Osmar Filho, na última segunda-feira (05), dia dedicado mundialmente ao meio ambiente, para debater os problemas ambientais existentes na reserva.

Leia mais
Cultura

Com apoio da Fribal, Cesar Nascimento lança clipe “Ilha de Fé”

A tradicional decoração do Centro Histórico de São Luís com bandeirinhas, que ganhou a inovação de um mosaico que decora o céu, serve de pano de fundo de algumas imagens do clipe. (foto divulgação)

 

Com o patrocínio da Fribal, já está disponível no YouTube e outras plataformas digitais, o videoclipe da nova música de César Nascimento, “Ilha de Fé”.

A composição tem parceria com o compositor, poeta e cantor brasiliense radicado em Petrópolis (RJ), Marcio Negócio e chega para abrilhantar a abertura dos festejos juninos de São Luís.

Cesar Nascimento com Ned no centro histórico

A canção faz referências a maior manifestação cultural do Estado em São Luís, a Ilha Magnética do arroz de cuxá, ao reggae à beira do mar, ao tambor de crioula e do bumba-meu-boi. Agora, a Ilha da Fé de Santo Antônio, São João, São Pedro e São Marçal.

Destaque para as lindas imagens do fotógrafo maranhense Meireles Junior, outro embaixador das nossas belezas naturais. César Nascimento foi acompanhado por Edinho Bastos (Violões e guitarras), Moisés Motta (Bateria) e sua esposa Renata Gaspar (vocais). A produção e vocais é de Ikro. Confira aqui o clipe de Cesar Nascimento

Leia mais
Cultura

Cemar divulga resultado da primeira etapa do Edital de seleção de projetos 2019.

O São João do Maranhão em parceria com o Governo do Estado é um dos projetos apoiados pela Cemar. (Foto Kayo Sousa)

 

A Companhia Energética do Maranhão por meio do seu Programa de Responsabilidade Socioambiental  acaba de divulgar, o resultado da primeira etapa do Edital para Seleção de Projetos Culturais e Esportivos, para a concessão de patrocínios da Companhia por meio das Leis Estaduais de Incentivo à cultura e esporte.

A Cemar recebeu mais de 300 projetos, que passaram pelo Comitê interno para avaliação final. A divulgação dos projetos aprovados por meio do Edital de Seleção de Projetos Culturais e Esportivos da Cemar 2019 se dará em 2 etapas.

A lista completa dos projetos culturais selecionados nesta primeira etapa, já está disponível para consulta no site da Companhiawww.cemar116.com.br e também nas redes sociais: Cemar116. Em breve a segunda lista de contemplados será divulgada.

Desde o ano de 2012, quando a Cemar começou a patrocinar projetos por meio das Lei Estaduais de Incentivo, mais de 100 projetos já foram executados com patrocínio da Cemar.

Para Jeane Pires, Analista de Responsabilidade Social da Cemar, avaliar tantos projetos é uma grande responsabilidade “Foram horas de dedicação para entender e considerar os aspectos de cada proposta. O Comitê da Cemar avaliou, ponderando as principais estratégias da Companhia e relevância para o Estado. Também consideramos a nossa forte identidade como apoiadora do São João do Maranhão e o orçamento para a Lei de Incentivo no ano de 2019 e assim chegamos a este resultado”.

Só no ano de 2018 a Cemar apoiou cerca de 60 projetos, sendo investidos aproximadamente R$ 18 milhões. Isso reforça o empenho da Cemar em fornecer mais que energia de qualidade, fortalecendo a identidade cultural do nosso Estado

Leia mais
Cultura

Maranhão poderá ter mais um bem reconhecido como Patrimônio Cultural

Avança pedido de Registro das Matrizes Tradicionais do Forró como Patrimônio Cultural do Brasil. (foto divulgação)

 

É de origem maranhense, do município de Pedreiras, o autor de Pisa na Fulô, conhecida em todo o Brasil. Quando escreveu a canção ainda na década de 50 em parceria com Silveira Junior e Ernesto Pires, João do Vale, de voz forte e vida humilde não poderia imaginar que a canção se tornaria um dos hinos do forró tradicional.

Se estivesse vivo, um dos compositores mais representativos da cultura nordestina poderia contribuir para a pesquisa do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que investigará a complexidade das Matrizes Tradicionais do Forró na sua terra natal, o Maranhão. É que o Estado estará contemplado nesse estudo, sendo uma das etapas do processo de Registro para avaliação do bem como Patrimônio Cultural do Brasil.

O início dessa fase terá como marco o Seminário Forró e Patrimônio Cultural a ser realizado entre os dias 8 a 10 de maio, em Recife (PE).

O evento gratuito e aberto ao público reunirá forrozeiros, artistas, músicos, artesãos, e dançarinos, além de gestores públicos e culturais, produtores e pesquisadores de todo o Nordeste e de Estados com forte presença nordestina, que há décadas acolhem e ajudam a fortalecer as Matrizes Tradicionais do Forró, como São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Espírito Santo.

E para que o dossiê resultante da pesquisa contemple a história, os atuais desafios e as perspectivas de continuidade das práticas sociais que formam as Matrizes Tradicionais do Forró, o Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI/Iphan) buscará a participação ativa das comunidades e atores sociais que mantém viva a tradição no país. As inscrições já estão abertas.

O espaço promoverá trocas de experiências sobre o que consideram importante para o reconhecimento e a continuidade dessa forma de expressão tão representativa da cultura brasileira. “Esse Seminário é de extrema importância para o forró como forma de expressão por falar de maneira tão profunda da cultura nordestina e que vem se renovando no tempo, mantendo-se como força viva da disseminação pelo Brasil e pelo mundo”, destaca Kátia Bogéa, presidente do Iphan.

Na pauta estão debates importantes para a compreensão do forró como um Patrimônio Cultural a exemplo da valorização e sustentabilidade da manifestação; das ações de preservação; de políticas públicas, dentre outros.

A programação buscará também compreender as formas de transmissão dos saberes relacionados, por meio de oficinas e aulas dos mestres sobre os diferentes instrumentos musicais, os ritmos e as danças que constituem as Matrizes do Forró.

Haverá também espaços para apresentações e interações musicais entre músicos e dançarinos por meio de palcos abertos e um show de encerramento especial na tradicional casa de forró recifense, Sala de Reboco, que reunirá os participantes do Seminário na noite da sexta-feira, dia 10 de maio e será aberto ao público. Confira a programação.

A pesquisa se estenderá até meados de 2020 e resultará no dossiê de Registro a ser analisado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural que deliberará se o bem receberá o reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil.

 

Forró no Maranhão

Na capital São Luís, o forró é pulsante em diversas épocas do ano e principalmente nas festividades de São João. Já no interior, acontece anualmente a festa do Forró em Pedreiras, em homenagem a João do Vale. Em Lucindo, povoado do município de Porção de Pedras, a Festa é dos Sanfoneiros, onde reúne tocadores de todo o Estado. É o explica a coordenadora do Fórum de Forró de Raiz no Maranhão, a cantora Alexandra Nicolas. “O forró tradicional no Maranhão tem sido observado com um olhar mais atencioso e a novidade é que seremos a sede de um Encontro do Fórum Nacional do Forró que acontecerá em outubro, quando também faremos o Festival Pisa na Fulô, nosso primeiro festival de forró”. (fonte Assessoria de Comunicação Iphan )

Leia mais
Cultura

Maranhão concorre com 33 projetos culturais no edital da Oi Futuro

O edital busca estimular novas linguagens artísticas, apoiando criações que proponham e promovam arte, ciência e tecnologia. (Foto Divulgação)

 

O Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados encerrou inscrições para o edital deste ano com 33 projetos do Maranhão no páreo.

O programa reafirma o compromisso da Oi com a cultura brasileira, investindo e apoiando projetos de diversas naturezas que já atraíram mais de 8 milhões de pessoas de todo o país, desde 2003.

Nesses 16 anos de atuação, foram mais de 2.500 projetos culturais apoiados pelo Oi Futuro.

O processo de seleção conta com uma comissão de avaliação independente, composta por especialistas de distintos campos do conhecimento e de origem regional diversa, e envolve também a participação de profissionais do Oi Futuro e da Oi. O resultado será divulgado no site do Oi Futuro, em data a ser definida.

Leia mais