Fecha

A convite do fotógrafo Léo Castro, Adriano Balluz posou para um ensaio conceitual, que marca os seus 5 anos de carreira como ator. Léo é responsável por várias campanhas nacionais e internacionais como a ES Collection, capas de revistas da Super Treino e DNA Magazine e editoriais com estrelas como Angélica, Armando Babaioff, Claudia Raia, Fernanda Machado, Du Moscovis e Glória Pires.

 

Orgulhosíssimo de ser da terra do bumba-meu-boi, do arroz de cuxá, do Guaraná Jesus, do Zeca Baleiro e da marrom Alcione, o ator Adriano Balluz está há dois anos e meio no Rio de Janeiro, sem nenhum “carioquês”, mas sempre batalhando e festejando cinco anos de carreira, que, aliás, está a mil por hora.

Logo depois de sua última circulada por São Luís, onde atuou na comédia “[email protected]” em abril passado, à convite do diretor Will Gama, engatou três boas temporadas com o espetáculo no Rio de Janeiro: no Teatro Henriqueta Brieba (Tijuca), no Teatro AMF (Niterói) e por último no Teatro Vanucci (Gávea), junto com a peça “Doidas e Santas”, estrelado pela atriz Cissa Guimarães.

Para Balluz, está em um horário logo depois da peça da Cissa, “foi um chamariz muito grande para o espetáculo, até mesmo pelo fato de não termos nenhum nome famoso em nosso elenco”.

Agora, depois de uma pausa de uma semana para rever e matar a saudade dos seus pais que estão em São Paulo, retorna ao RJ ensaiando para seu primeiro espetáculo infantil, o “Abrakbruxa”, à convite do diretor Rodrigo Scher, e, provavelmente deve fazer outro trabalho até fim do ano pela Cia FazArte, que é a companhia que ele é contratado.

Nas horas vagas dedica um tempo para aulas de TV com o ator e diretor William Vita (o Ramón, de “Avenida Brasil”). “Tenho que começar a focar nessa vertente também de TV e Cinema, e o Vita é super profissional no que faz, um dos mais procurados no mercado, principalmente porque nos põe em contato com os produtores de elenco da Globo e Record”, explica.

O aprimoramento é sua obstinação, pois sua convicção de se tornar um grande ator é plena. E já tem algo muito bom à vista. Em breve estará fazendo mais um trabalho para o cinema à convite do amigo, autor e roteirista Eduardo Nassife (leia-se a novela “Fina Estampa” e o livro “40 anos de Glória Pires”).

Para finalizar, está bastante feliz com a proposta de um outro trabalho – e que o realiza bastante como profissional  – que é o da dança. O Mário Cardona (diretor do espetáculo carioca “Uma Linda Kuaze Mulher”) está com uma companhia de danças populares com apresentações para o exterior e quer ele na trupe, que agora se prepara para uma apresentação em Dubai.

Pois é, a sorte está prospectando para o seu lado e ele está encarando de frente e com garra. Afinal, preparação, esforço e determinação são atitudes que o nosso querido Balluz não deixa de lado. Sucesso garoto.

No quadro acima: o ator maranhense Adriano Balluz em vários momentos destes seus cinco anos de carreira, onde atuou em cinema (“Flor de Abril”, de Cícero Cardoso) e teatro (“[email protected]”, “Uma linda Kuase Mulher”, etc). (Fotos Divulgação).

Tags : Adriano Balluz